sexta-feira, julho 02, 2010

Uruguai consegue vaga improvável nos pênaltis e volta às semis após 40 anos

http://contenti1.espn.com.br/foto/grande/0_c71a40cd-1e4e-35e6-896b-f1c9d9e03050.jpg

'Loco' Abreu dá cavadinha para definir as penalidades a favor do Uruguai

Crédito da foto: Reuters

por ESPN.com.br


Com muito sofrimento, o Uruguai acabou com a esperança africana na Copa do Mundo ao vencer Gana nos pênaltis após empate por 1 a 1 e classificar-se às semifinais de novo após 40 anos. Muntari abriu o marcador para o rival, mas Forlán empatou no segundo tempo. Nas penalidades, Mensah e Adyiah pararam em defesas de Muslera e o botafoguense 'El Loco Abreu' deu uma cavadinha para dar o triunfo aos uruguaios.

Triunfo que parecia destinado ao fracasso quando Gyan teve pênalti no minuto final da prorrogação depois de Suárez tirar bola em cima da linha com a mão. Mas o atacante errou.

Desde o Mundial de 1970, no México, os bicampeões do mundo não chegavam ao grupo dos quatro melhores da competição. Se quiser ir mais longe do que naquela oportunidade, o Uruguai vai ter que superar a Holanda, algoz brasileiro.

A partida acontece às 15h30 da próxima terça-feira, na Cidade do Cabo. Caso vençam, os uruguaios poderão disputar o título do Mundial 60 anos após ter surpreendido o Brasil no Maracanã.

Os ganeses, que ganharam o apoio dos sul-africanos depois da eliminação da equipe da casa, desperdiçaram a oportunidade de se tornarem na primeira seleção africana da história a alcançar as semifinais. No primeiro Mundial disputado no continente, a África para nas quartas de final.

O jogo

Apesar do apoio de todo o continente africano a favor de Gana, foram os ‘visitantes’ que dominaram a partida no início do primeiro tempo. O Uruguai explorava as jogadas aéreas, como no lance em que Mensah desviou contra a sua própria meta após escanteio e Kingson mostrou reflexo para espalmar.

Aos 25min, Forlán arriscou de fora da área e o goleiro africano se esticou para colocar a bola para escanteio, o quinto dos sul-americanos já na metade do primeiro tempo.

Quando Gana teve a primeira oportunidade de lançar para a área em bola parada, o gol quase saiu. Vorsah cabeceou rente à trave direita de Muslera. Logo depois, Boateng fez bela jogada pela direita , deu um drible da vaca e tocou para Gyan chutar. Desta vez tirou ‘tinta’ da trave esquerda do Uruguai.

Depois de serem ameaçados pelo ataque rival, os bicampeões do mundo se assustaram com duas lesões com seus jogadores. Primeiro o capitão Diego Lugano, ex-zagueiro do São Paulo, deixou o jogo com dores no joelho direito. Depois, Fucile desmaiou ao cair feio no chão de cabeça. Ele se recuperou em seguida.

Os africanos melhoraram na partida e pareciam mais próximas do primeiro gol. Aos 44, Boateng protagonizou um belo lance ao completar cruzamento de Inkoom da direita com um voleio. A bola passou por cima do gol.

Nos acréscimos, finalmente a bola foi para a rede. O meia Muntari, da Internazionale, reserva da seleção até então, chutou de longe, com efeito. O goleiro Muslera, mal colocado, não chegou a tempo.

Uruguai voltou para o segundo tempo sabendo que teria de enfrentar na etapa final uma fechada equipe de Gana. Para o alívio da ‘Celeste’, Diego Forlán empatou de falta já aos 9 minutos. O maestro do time cobrou com efeito e complicou Kingson.

Com tudo igual, as chances começaram a surgir para os dois lados. Gyan chutou rasteiro da esquerda após contra-ataque e exigiu boa defesa de Muslera. Na sequência, Forlán cruzou da esquerda e Suárez, livre dentro da área, completou para fora. Suárez também não encontrou o gol depois de receber bom passe de Lodeiro e chutar alto. Kingson mandou para escanteio.

A partida foi para a prorrogação, a segunda seguida dos ganeses, que venceram o Estados Unidos por 2 a 1 na fase anterior. Os uruguaios não estavam menos cansados e os 30 minutos complementares foram 'arrastados'. Foram poucas as chances para evitar que o duelo fosse para os pênaltis.

Ainda assim, no segundo tempo da prorrogação Forlán chutou bola perigosa por cima do gol dentro da área e Maxi Pereira teve que tirar em cima da linha depois de Gyan trombar e conseguir tocar para o gol. No finalzinho, Boateng cabeceou da pequena área e arrancou suspiros dos uruguaios.

Quando a decisão parecia destinada aos pênaltis, Suárez tirou cabeçada de Appiah que ia para o gol com a mão no último lance, foi expulso e cometeu pênalti. Gyan teve nas mãos a chance de colocar a África nas semis pela primeira vez, mas acertou o travessão e desperdiçou o sonho do continente.

Nas penalidades Mensah e Adyiah pararam em defesa de Muslera e o botafoguense. Maxi Pereira também errou ao mandar bola 'nas nuvens'. Mas 'Loco Abreu' deu uma cavadinha para dar o triunfo aos uruguaiosna cobrança final.

FICHA TÉCNICA:
URUGUAI 1 X 1 GANA (4 a 2 nos pênaltis)

Local: Estádio Soccer City, Johanesburgo (África do Sul)
Data: 02/07/2010 (sexta-feira)
Horário: 15h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Olegario Benquerenca (POR)
Auxiliares: José Cardinal e Bertino Miranda (POR)
Cartão amarelos: Fucile, Arévalo, Peréz (URU) Pantsil, Sarpei, Mensah (GAN)
Gols: GANA: Muntari, aos 47min do 1° tempo
URUGUAI: Forlán, aos 9min do 2° tempo

URUGUAI: Muslera; Maxi Pereira, Lugano (Scotti), Victorino e Fucile; Diego Pérez, Arévalo, Álvaro Fernández (Lodeiro) e Forlán; Cavani (Abreu) e Suarez
Técnico: Oscar Tabárez

GANA: Kingson; Pantsil, Vorsah, John Mensah e Sarpei; Annan, Boateng, Muntari (Adiyah), Asamoah e Inkoom (Appiah); Gyan
Técnico: Milovan Rajevac

Nenhum comentário: