quarta-feira, julho 07, 2010

Se a Holanda 2010 não merece a Copa, vamos discutir o Brasil de 2002

Robben comemora seu gol de cabeça sobre o Uruguai: um dos homens  decisivos


Robben comemora seu gol de cabeça sobre o Uruguai: um dos homens decisivos

por Mauro Cezar Pereira, blogueiro do ESPN.com.br, de Durban, África do Sul


Um time que venceu todos os jogos das eliminatórias que disputou.

Um time que trinfou nos seis cotejos dos quais participou na Copa do Mundo.

Um time que na primeira fase sofreu um só gol, de pênalti, quando já estava classificado.

Um time que tem dois jogadores capazes de desequilibrar qualquer peleja.

Um time como a Holanda tem futebol para ser campeão mundial, sim senhor.

O argumento segundo o qual a laranja versão 2010 é pragmática como se isso fosse um defeito não tem meu apoio. Se os holandeses não merecem decidir o Mundial da África do Sul, então temos que questionar, por exemplo, o título do Brasil em 2002.

Qual a diferença entre aquela equipe de Luiz Felipe Scolari e o atual conjunto de Bert van Marwijk? Se o time brasileiro dependia de Ronaldo e Rivaldo, os holandeses se apóiam em Sneijder e Robben. Duas equipes de perfil competitivo, apenas isso.

É normal que as pessoas prefiram o jogo objetivo alemão, com técnica, entrosamento e um conjunto afinado. Outros podem simpatizar com o jeito clássico de jogar da Espanha, com toque de bola constante até envolver o adversário.

Mas não vejo razão para que a Holanda seja tão criticada tendo chegado à decisão da Copa com vitórias em todos os jogos. Um time organizado, com momentos de brilho, dois nomes decisivos e apetite por conquista.

Não precisa a Holanda ser o melhor time de todas as Copas. Basta ser o vencedor desta.

Nenhum comentário: