terça-feira, julho 06, 2010

'Se fosse para escolher uma maneira de perder, seria essa', diz técnico uruguaio

http://futbolalogrande.com/nota/image/7638/articulo/tabarez_oscar.jpg

por Julio Gomes, da Cidade do Cabo (África do Sul), para o ESPN.com.br


O técnico do Uruguai, Oscar Tabárez, disse após a derrota por 3 a 2 para a Holanda que o Uruguai deixa as chances de ser campeão da Copa de cabeça erguida e que "se fosse escolher uma maneira de perder, seria essa".

Os uruguaios perdiam por 3 a 1 quando Maxi Pereira diminuiu o placar aos 47 minutos da etapa final. A partir daí, foram quatro minutos de luta, pressão e sufoco dentro da área holandesa.

"Se defender bem não significa ter mais gente atrás. Nos defendemos bem, controlamos o jogo, impusemos algumas coisas no primeiro tempo. Depois, quando houve algum espaço, esses jogadores holandeses são muito bons, os do meio de campo e do ataque", analisou Tabárez.

"Eu acho que jogamos uma grande partida, tenho muito orgulho dos meus jogadores. Estamos tristes por perder, chegamos muito longe, mas a nossa campanha foi muito satisfatória. O segundo gol da Holanda estava impedido, mas são coisas que acontecem. Não é a primeira vez neste Mundial. Não adianta nos lamentarmos em cima disso. Repito, estou muito orgulhoso do que fizemos aqui."

Somente na metade do segundo tempo a Holanda encontrou espaços, e Sneijder e Robben fizeram os gols que acabariam decidindo a partida.

Tabárez disse que espera uma proposta da Federação local para definir se segue ou não no cargo e explicou também a razão por ter tirado Forlán de campo quando o time precisava de dois gols para levar o duelo para a prorrogação.

"Não seria bobo de tirar Forlán, ele estava machucado desde o primeiro minuto de jogo. Naquele momento, não digo que o jogo estava perdido, mas não estava para sacrifícios. Ele sentia dores e tentamos com outro homem nos últimos minutos", explicou.

"Se fico ou não, não depende de mim. Tem que ver se vai chegar uma proposta, aí vemos, estudamos. Mas não seria capaz de dizer não a uma proposta do futebol uruguaio. Demonstramos às pessoas do futebol uruguaio que é possível ter um time que seja difícil de jogar contra para qualquer um."

Ao final da entrevista, o treinador saiu aplaudido pelos jornalistas da sala de imprensa do estádio Green Point, na Cidade do Cabo.

Nenhum comentário: