domingo, julho 11, 2010

Polícia sul-africana se diz satisfeita com segurança durante Copa

por ESPN.com.br com Agência EFE


No último dia da Copa do Mundo, o comissário nacional da Polícia Sul-Africana, general Bheki Zele, mostrou-se muito satisfeito com a segurança durante a competição e disse que há um novo nível que deve ser mantido.

Em um ato em frente ao estádio Soccer City, neste domingo, Zele se dirigiu a integrantes de diversos corpos de segurança e disse que "se não fosse pelas forças de segurança sul-africanas, (o Mundial) não poderia ter ido tão bem".

Segundo dados de uma das grandes empresas de segurança da África do Sul, país com alguns dos mais altos índices de criminalidade do mundo, a maior presença policial levou à diminuição dos crimes violentos em Pretória e Johanesburgo durante o Mundial.

"O ruim é que vocês criaram um novo nível que agora vai ser necessário manter", disse Zele aos policiais, apontando que funcionários do Governo brasileiro pediram que a Polícia Sul-Africana ajude a organizar a segurança da Copa de 2014.

As forças de segurança montaram esquemas especiais de circulação no bairro de Sandton, na região central de Johanesburgo, onde boa parte dos torcedores e personalidades está hospedada.

Diversas vias que levam ao estádio Soccer City, também em Johanesburgo, o palco da final da Copa, entre Espanha e Holanda, serão interditadas.

A Companhia de Aeroportos da África do Sul (ACSA, na sigla em inglês) anunciou medidas para garantir o bom funcionamento dos aeroportos de Johanesburgo.

A ACSA pretende evitar problemas como os ocorridos na última quarta-feira em Durban, quando a cidade recebeu a semifinal entre Espanha e Alemanha.

Neste dia, a presença de muitos pequenos aviões particulares saturou a zona de estacionamento, o que causou grandes atrasos e impediu a chegada de voos comerciais com centenas de torcedores, que ficaram sem ver a partida.

Com o fim da Copa do Mundo, o presidente da África do Sul Jacob Zuma também aproveitou para agaradecer aos cidadãos do país pelo patriotismo mostrado com seu apoio ao Mundial.

"Estamos chegando ao final de uma vibrante, histórica e muito africana Copa do Mundo", disse Zuma.

"Sabíamos que trabalhando juntos seríamos capazes de conseguir o sucesso, mas o que ocorreu até agora superou nossas expectativas", afirmou o presidente.

Nenhum comentário: