sábado, julho 03, 2010

Para confundir Espanha, Paraguai deve falar guarani em campo; confira expressões

por ESPN.com.br com Agência GE


O Paraguai está se precavendo de todas as maneiras para enfrentar a Espanha neste sábado, às 15h30 (de Brasília), pelas quartas de final da Copa do Mundo. Para este confronto, os sul-americanos prometem falar em guarani dentro de campo, para não deixar que os europeus entendam quais estratégias estão sendo traçadas.

"Isso é fundamental para a gente, a forma de falar no campo. O que vamos fazer durante o jogo é uma chave para nós. E é normal, uma língua que nós utilizamos", comentou o zagueiro Julio César Cáceres (do Atlético-MG) em entrevista para o jornal La Nacion.

A Espanha foi a colonizadora do Paraguai, que consequentemente herdou sua língua. Porém, os jesuítas que foram implantar o catolicismo na região usaram o dialeto local para converter os nativos. Com isto, a língua não se perdeu completamente, como ocorreu em outros países da América do Sul.

Assim, quando os espanhois ouvirem expressões como "ndyry" e "hasa" não saberão que se trata de "atacar" e "passar", por exemplo. "Durante os jogos falamos guarani e nos ajuda bastante, porque o adversário nem imagina o que comentamos", garantiu o zagueiro Denis Caniza.

Contudo, três jogadores, além do técnico Gerardo Martino, devem ter problemas para se utilizar desta técnica: o atacante Lucas Barrios e os volantes Jonathan Santana e Nestor Ortigoza, todos nascidos na Argentina e naturalizados para defender o Paraguai.

Confira algumas expressões em guarani:

"Eiké" (avança)
"Ko'anga" (agora)
"Aní ejeyá Xavi pe" (não deixe o Xavi livre nem por um instante)
"Embojhasá" (passa a bola)
"Epoí" (lança no meio)

Nenhum comentário: