sábado, julho 03, 2010

Maradona volta a sofrer nas mãos da Alemanha e cai na Copa sendo atropelado

http://contenti1.espn.com.br/foto/grande/0_c6363b70-7792-39be-b7d0-746b75518b6d.jpg

Maradona e Messi, inconsoláveis com o chocolate alemão

Crédito da foto: Reuters


por ESPN.com.br


A Alemanha levou a melhor no duelo com a Argentina e está nas semifinais da Copa do Mundo depois de dar um show e golear por 4 a 0: vitória que ratifica a força dos germânicos, que já haviam goleado a Inglaterra na fase anterior, e confirma a freguesia argentina nos últimos duelos com o rival. Müller marcou logo aos dois minutos de partida e Friederich também fez um.

Klose fez duas vezes no Estádio Green Point e está próximo de se tornar o maior artilheiro da histórias dos Mundiais. Falta apenas um para igualar o brasileiro Ronaldo Fenômeno. Klose e Müller são dois dos artilheiros na África do Sul, junto com o eslovaco Vittek, o argentino Higuaín, o holandês Sneijder e o espanhol David Villa, todos com quatro gols.

"Eu estava mais preocupado com o México do que estou agora com a Alemanha. Os mexicanos praticam um melhor futebol que os alemães", disse antes do jogo o atacante Carlitos Tevez, ex-Corinthians, provavelmente arrependido de suas palavras.

No Mundial anterior, dentro de casa, os germânicos também eliminaram o rival nas quartas de final. Em 1990, na Itália, foram campeões em cima do time que também era de Maradona. O único triunfo argentino aconteceu na final de 1986. Também houve uma vitória alemã em 1958 e um empate em 1966.

Klose, 14 gols em Copa, um a menos que o recordista Ronaldo

Klose, 14 gols em Copa, um a menos que o recordista Ronaldo
Crédito da imagem: AFP

Para alcançar sua oitava decisão de Copa e ultrapassar o Brasil, a equipe tricampeão do Mundo terá que superar Espanha ou Paraguai na próxima quarta-feira às 15h30 em Durban – o adversário será definido ainda na tarde de hoje.

Dona de um retrospecto perfeito na África do Sul até aqui, com quatro vitórias, a Argentina novamente cai antes das semifinais. Desde 1990 o time bicampeão não termina entre os quatro melhores.

A partida

Os alemães se impuseram sobre o adversário com o toque de bola rápido e envolvente que já havia sido mostrado durante as goleadas sobre a Austrália – na estreia – e sobre a Inglaterra – nas oitavas de final.

Logo aos dois minutos a defesa argentina bobeou e permitiu que a equipe germânica abrisse o marcador. Schweinsteiger cobrou falta do lado esquerdo para a área, Otamendi não acompanhou e Müller cabeceou para a rede. O goleiro Romero também foi mal no lance e permitiu o tento. Foi o 200° gol da Alemanha em Mundiais.

Aos poucos a Argentina controlou o jogo e criou com qualidade por meio de Messi e Tevez. Mas a Alemanha mostrava que estava ligado na partida. Foi o que aconteceu
aos 23. Müller tocou ótima bola para Klose no meio da área, mas o atacante chutou por cima do gol.

Minutos depois, Di María e Higuaín conseguiram arriscar contra a meta de Neuer pela primeira vez na partida. O goleiro defendeu as duas bolas com segurança. Messi também teve chance em duas faltas próximas à área. Porém, cobrou mal.

No lance que originou uma das infrações, Müller dominou bola com a mão e o juiz o suspendeu para o duelo das semifinais ao interpretar que o lance foi intencional e dar cartão amarelo. O atacante alemão Podolski chutou cruzado de longe e por pouco não acertou o canto esquerdo de Romero no último lance de perigo na etapa inicial.

A Argentina voltou para o segundo tempo destinada a abafar o rival em seu campo de defesa: trocava passes na frente da área de Neuer e tentava encontrar espaços. Aos 2 minutos, Di María arrematou com perigo no canto esquerdo do goleiro.

Sempre pela direita, a equipe sul-americana voltou a atacar com Di María. Higuaín escorou cruzamento com o peito e Tevez soltou o pé. A bola ‘explodiu’ no rosto de Mertesacker. Higuaín exigiu boa defesa de Neuer aos 18 minutos.

Quando a Argentina parecia próxima do empate, a Alemanha frustrou o rival. O jovem de Müller, de 20 anos, voltou a ser decisivo aos 23 minutos, ao roubar bola e mesmo caído passar para Podolski dentro da área. O atacante passou para seu companheiro Klose escorar para a rede. Foi o 13° gol do jogador na história dos Mundiais.

Os golpes de misericórdia vieram seis minutos depois, quando Schweinsteiger fez linda jogada pelo lado esquerdo e o zagueiro Friedrich apareceu de surpresa de carrinho e aos 44, quando Özil recebeu na esquerda e cruzou para Klose, livre na entrada da pequena área, mandar para o fundo do gol. Seu 14° tento: falta apenas um para igualar Ronaldo Fênomeno.

FICHA TÉCNICA:
ALEMANHA 4 X 0 ARGENTINA

Local: Estádio Green Point, na Cidade do Cabo (África do Sul)
Público: 63.100 espectadores
Data: 03/07/2010 (sábado)
Horário: 11h (horário de Brasília)
Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB)
Auxiliares: Rafael Ilyasov e Bakhadyr Kochkarov (UZB)
Cartões amarelos: Müller (ALE) Otamendi (ARG)
Gols: Müller, aos 2min do 1° tempo, e Klose, aos 23min e aos 44min, e Friederich, aos 29min do 2° tempo

Argentina: Romero; Otamendi (Pastore), Burdisso, Demichelis e Heinze; Mascherano, Maxi Rodriguez, Di María (Agüero) e Messi; Tevez e Higuaín
Técnico: Maradona

Alemanha: Neuer; Lahm, Mertesacker, Friedrich e Boateng (Jansen); Khedira, Schweinsteiger, Podolski, Özil e Muller; Klose
Técnico: Joachim Löw

Nenhum comentário: