domingo, julho 04, 2010

Imprensa europeia celebra resultado 'histórico' e endeusa Villa

por ESPN.com.br com Agência GE


A classificação da Espanha às semifinais da Copa do Mundo da África do Sul nessa sexta-feira foi muito comemorada pela imprensa do país, que também ressaltou a excelente atuação do atacante David Villa, autor do gol da vitória sobre o Paraguai por 1 a 0, no estádio Ellis Park, em Johanesburgo.


"Histórico: nas semifinais!!!" é a principal manchete do site do Marca, um dos jornais esportivos mais importantes da Espanha. O As, outro periódico esportivo do país, lembra da atuação decisiva de David Villa, autor de cinco dos seis gols marcados pela seleção espanhola no Mundial: "Histórico Villa".

Já o Mundo Deportivo optou por comemorar o fim da "maldição das quartas de final", que perseguia a Espanha em Copas do Mundo.

No restante do continente europeu, a vitória da Espanha também repercutiu. O inglês The Guardian também dá créditos a Villa pela vitória: "Espanha em débito com Villa mais uma vez". Na França, o L'Équipe destaca a chegada da seleção de Del Bosque à fase decisiva do Mundial, "Espanha chega à festa".

Alemanha, Espanha, Holanda e Uruguai já asseguram prêmio de US$ 18 mi

por ESPN.com.br com Agência EFE


Alemanha, Espanha, Holanda e Uruguai já conquistaram ao menos US$ 18 milhões de premiação ao se classificarem para as semifinais da Copa da África do Sul, segundo a Fifa.

O campeão levará da Fifa US$ 30 milhões, o vice US$ 24 milhões, o terceiro colocado US$ 20 milhões e o quarto US$ 18 milhões. As equipes que ficaram na fase de grupos receberão US$ 8 milhões cada uma.

Ao todo, a Fifa vai distribuir US$ 420 milhões às associações participantes, aos clubes dos jogadores, uma quantia 61% superior aos US$ 261 milhões em 2006 no Mundial da Alemanha.

As Federações nacionais destinam seus próprios prêmios aos jogadores, que no caso da Espanha será de 600 mil euros se retornarem com o título, conforme revelaram parlamentares. Bem menos receberão os alemães em caso de triunfo: 250 mil euros.

Nenhum comentário: