domingo, julho 11, 2010

Final tem número recorde de amarelos e é jogo mais violento da Copa-2010

Árbitro Howard Webb mostra mais um cartão amarelo na final da Copa  do Mundo

Árbitro Howard Webb mostra mais um cartão amarelo na final da Copa do Mundo
Crédito da imagem: Reuters


por Julio Gomes, de Johanesburgo (África do Sul), para o ESPN.com.br

A decisão entre Espanha e Holanda, neste domingo, em Johanesburgo, bateu de longe o recorde negativo de cartões amarelos na história das finais de Copas do Mundo.

O árbitro inglês Howard Webb mostrou 13 cartões amarelos, sendo oito para holandeses (Van Persie, Van Bommel, De Jong, Heitinga, Van Bronckhorst, Robben, Van der Wiel e Mathijsen) e cinco para espanhóis (Puyol, Sergio Ramos, Capdevilla, Iniesta e Xavi). Heitinga depois ainda recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

O recorde anterior pertencia à final da Copa de 1986, entre Argentina e Alemanha, com seis amarelos. Os cartões só foram introduzidos a partir da Copa de 70.

Curiosamente, a Espanha passou toda a primeira fase do Mundial sem receber um cartão sequer, feito que não acontecia desde que a Hungria fizera o mesmo em 1986. Depois disso, nos mata-matas, os espanhóis viram três amarelos, número que subiu para oito com a final.

Na Copa de 2010, o jogo mais violento até a decisão havia sido Chile x Suíça, pela primeira fase, com a distribuição de nove amarelos e um cartão vermelho.

No final da partida, muitos jogadores holandeses reclamaram muito com o árbitro Howard Webb.

Nenhum comentário: