quinta-feira, julho 01, 2010

Dunga faz embaixadinhas, fecha treino e 'esconde' pênaltis



Dunga, Taffarel e o auxiliar Jorginho foram todos titulares na Copa de 1994, quando o Brasil eliminou a Holanda nas quartas de final.

Não foi nada parecido com o que Maradona vem constantemente fazendo nos momentos abertos dos treinos da Argentina. Mas Dunga resolveu dar uma "palhinha" hoje.

Antes do treino da seleção, na Universidade Metropolitana Nelson Mandela, o treinador fez embaixadinhas com o ex-goleiro Taffarel. Nada de show, nada de invenções. No melhor estilo Dunga, só toques de primeira, sem invenções ou efeito.

Mesma fase do jogo de amanhã, 11h (de Brasília), em Porto Elizabeth. As duas seleções foram obrigadas a treinar fora do estádio pelos problemas de gramado do palco da partida.

A Holanda não vence o Brasil desde 1974 - foram sete jogos depois disso. No Mundial de 1998, Dunga fez o dele, e Taffarel pegou dois pênaltis após empate em 1 a a 1 na semifinal. A seleção acabou avançando.

Já pensando em uma nova disputa de pênaltis, Dunga repetiu o que fez antes do jogo contra o Chile e permitiu a presenca da imprensa só nos primeiros minutos do treino prévio à partida.

Só foi possivel ver as embaixadas de Dunga, a roda de bobinho dos jogadores e uma rápida invasão de alguns torcedores do Corinthians, que apareceram do outro lado da arquibancada com uma faixa da torcida Camisa 12 gritando "ole, ole, ole, ola, Dunga, Dunga". Logo foram expulsos pelos policiais.

O plano de Dunga, além de esconder o tradicional rachão e não permitir que ninguém soubesse se Felipe Melo está ou não com 100% das condições, foi vetar a espionagem das cobranças de pênaltis, treinadas pelos jogadores, a meu ver, no final da sessão.

Nenhum comentário: