domingo, julho 04, 2010

Com erros de arbitragem e dois pênaltis perdidos, Espanha vence Paraguai e vai às semifinais

http://contenti1.espn.com.br/foto/grande/0_77bb9da6-a74a-3a71-adb5-77cdb6785c4d.jpg

David Villa e Cesc Fábregas comemoram vitória espanhola

Crédito da foto: Reuters

por ESPN.com.br


Em jogo drámatico no Ellis Park, o atacante David Villa foi mais uma vez decisivo para a seleção espanhola neste sábado. Com um gol aos 37 do segundo tempo, o espanhol se isolou na artilharia da Copa do Mundo da África do Sul e ainda garantiu os espanhóis nas semifinais ao fazer 1 a 0 diante do Paraguai.

Após um começo de jogo muito estudado por ambas as partes, com uma marcação no campo de ataque dos espanhóis, a arbitragem do guatemalteco Carlos Batres começou a se complicar já no primeiro tempo, anulando um gol do paraguaio Valdez.

Na segunda etapa, a partida ganhou em emoção, principalmente com a entrada de Fábregas no lugar de Fernando Torres, e a arbitragem voltou a causar polêmica. Primeiro, marcou pênalti de Piqué em Cardozo. Na cobrança, o próprio atacante paraguaio bateu para a defesa de Casillas. No lance seguinte, Batres marcou pênalti em divida de bola entre Alcaraz e David Villa. Xabi Alonso bateu e marcou, mas o árbitro guatemaltco mandou voltar. Na segunda cobrança, o goleiro Villar defendeu, derrubou Fábregas no rebote, mas o árbitro mandou seguir o jogo.

O gol espanhol saiu somente aos 37 minutos da segunda etapa. Em bela jogada de Iniesta, o meio-campista passou para Pedro, que chutou na trave. No rebote, David Villa chutou para marcar o gol da vitória.

Nas semifinais, os espanhóis jogam contra a Alemanha, na próxima quarta-feira, em Durban.

O jogo

Desde o início, a seleção do Paraguai confirmou em campo a fama de marcadora implacável. Com suas linhas defensivas adiantas, os paraguaios forçaram os espanhóis a fazer longos passes e acabaram equilibrando a partida.

Na bola parada, os sul-americanos chegaram ao gol com mais perigo. Logo no primeiro minuto, após cobrança de lateral, Santana recebeu na entrada da área, mas chutou nas mãos do goleiro Casillas.

Somente aos 28 minutos, a Espanha conseguiu chutar ao gol paraguaio. O meio-campista Xavi tentou um sem pulo de fora da área e bola passou por cima do gol.

Mesmo com maior posse de bola, os espanhóis não conseguiam trabalhar para criar chances de reais de gol. Quando conseguia chegar mais à frente, sempre faltava o toque para gol. Aos 33, Xavi recebeu pela ponta direita, cruzou, mas a bola passou pela área paraguaia. Na sequência, veio a resposta paraguaia na mesma moeda. Após cruzamento pela esquerda, Valdez não chegou na bola.

Aos 40, o lance mais polêmico da primeira etapa. Em partida sem muitos momentos de perigo, o Paraguai teve um gol anulado. Valdez recebeu dentro da área e mandou para o fundo do gol de Casillas, mas a arbitragem marcou impedimento.

Cardozo lamenta eliminação paraguaia na Copa do Mundo
Cardozo lamenta eliminação paraguaia na Copa do Mundo
Crédito da imagem: AFP
No segundo tempo, a partida ganhou em emoção. Aos 11 minutos, Piqué puxou o braço de Cardozo dentro da área e o árbitro guatemalteco Carlos Batres marcou pênalti. Na cobrança, o próprio Cardozo bateu, mas Casillas defendeu.

No lance seguinte, Alcaraz dividiu bola com David Villa e o árbitro marcou novo pênalti. Xabi Alonso cobrou e marcou para Espanha, mas a arbitragem mandou voltar. Nas segunda cobrança, Villar fez grande defesa e, no rebote, Sérgio Ramos teve a chance de marcar, mas Paulo da Silva salvou em cima da linha. No lance, os espanhóis também reclamaram de penalidade de Villar em Fábregas.

Melhor em campo, com a entrada de Fábregas no lugar de Fernando Torres, a Espanha voltou a assustar aos 17 minutos, quando Iniesta avançou pela ponta esquerda e chutou no ângulo, forçando Villar a fazer nova defesa.

O gol da vitória veio aos 37 minutos. Iniesta fez grande jogada, passou no meio da zaga paraguaia e mandou para Pedro na direita. O atacante espanhol chutou na trave, mas no rebote David Villa aproveitou.

FICHA TÉCNICA
PARAGUAI 0 x 1 ESPANHA

Local: Estádio Ellis Park, em Johanesburgo (África do Sul)
Data: 3 de julho de 2010 (Sábado)
Horário: 15h30min(de Brasília)
Árbitro: Carlos Batres (Guatemala)
Assistentes: Leonel Leal (Costa Rica) e Carlos Pastrana (Honduras)
Cartões amarelos: Piqué (Espanha) e Alcaraz, Víctor Cáceres, Morel e Santana (Paraguai)
Gol: David Villa, aos 37 minutos do segundo tempo, para a Espanha

PARAGUAI: Justo Villar, Darío Verón, Paulo Da Silva, Antolín Alcaraz e Morel Rodríguez; Víctor Cáceres (Barrios), Jonathan Santana, Edgar Barreto (Enrique Vera), e Cristian Riveros; Haedo Valdez (Roque Santa Cruz) e Oscar Cardozo.
Técnico: Gerardo Martino

ESPANHA: Iker Casillas, Sergio Ramos, Gerard Piqué, Carles Puyol (Marchena), e Joan Capdevila; Sergio Busquets, Xabi Alonso (Pedro), Xavi e Andres Iniesta; David Villa e Fernando Torres (Fábregas).
Técnico: Vicente Del Bosque

Nenhum comentário: