quinta-feira, julho 01, 2010

Brasil encara dupla da temporada e maior invencibilidade do futebol atual

Sneijder e Robben testarão poder da defesa brasileira nesta sexta

Sneijder e Robben testarão poder da defesa brasileira nesta sexta
Crédito da imagem: AFP

por Julio Gomes, de Porto Elizabeth (África do Sul), para o ESPN.com.br


Ninguém está há tanto tempo sem perder quanto a Holanda. Nenhum jogador, nem mesmo Lionel Messi, fez uma temporada tão boa como Arjen Robben e Wesley Sneijder. Estes são os grandes desafios que a seleção brasileira encara nesta sexta-feira, pelas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul.

O jogo será disputado no estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth, com sol, gramado ruim e tabus em campo. O Brasil não perde da Holanda há sete partidas, ou 36 anos, e ainda por cima ganhou todos os 16 jogos em que teve em campo Kaká, Robinho e Luis Fabiano juntos desde o começo. Fato que se repetirá no confronto que começa às 11h (de Brasília), com ESPN Brasil, Rádio Eldorado/ESPN e tempo real do ESPN.com.br. A única dúvida na equipe que começa jogando é Felipe Melo, que treinou normalmente na quarta e na quinta e mostrou estar recuperado.

"Vai afunilando a Copa, as partidas são cada vez mais difícies, emocionantes, de melhor qualidade técnica. Vai ser uma partida entusiasmante", disse o técnico Dunga.

Ele acha que a Holanda dará os espaços que o Brasil tanto gosta. Mas não foi assim que a Holanda construiu a invencibilidade atual de 23 partidas sob o comando de Bert van Marwijk, com 18 vitórias e 5 empates. Nenhuma outra seleção está há tanto sem perder, e os holandeses, chamados de sul-americanos da Europa, formam hoje uma equipe com menos fantasia ofensiva e mais solidez na defesa. Assim como o Brasil.

Desde o fim da Eurocopa, há dois anos, Espanha, Holanda e Brasil são as seleções de melhor retrospecto. Os espanhóis, com Vicente del Bosque no comando, ganharam 28 jogos e perderam só 2, mas ambos em competições oficiais. A Holanda de Van Marwijk ganhou 19, empatou 6 e perdeu 1 - a última derrota foi o segundo jogo do técnico, em 6 de setembro de 2008, em amistoso contra a Austrália.

O ciclo de Dunga começou após a Copa de 2006. Mas se forem considerados os resultados dos últimos dois anos, para efeito de comparação, o Brasil ganhou 23 jogos, empatou 5 e perdeu só 1, para a Bolívia, nas eliminatórias, já com a vaga na Copa garantida.

Enquanto o Brasil aposta suas fichas no invicto trio ofensivo, a Holanda joga com um sistema sólido atrás e a rápida saída de bola buscando Sneijder e Robben. Os dois jogadores saíram pela porta dos fundos do Real Madrid na temporada passada, mas brilharam em 2009/2010. Sneijder conquistou a primeira tríplice coroa da história da Inter de Milão, enquanto Robben, em uma rara temporada sem lesões, levou o Bayern de Munique aos títulos da liga e da Copa da Alemanha, além da final da Uefa Champions League.

Sneijder marcou oito gols pela Inter na temporada e deu inúmeros passes decisivos para gols - nesta Copa, já balançou a rede duas vezes e deu uma linda assistência para Robben marcar nas oitavas contra a Eslováquia. Robben fez 23 gols em 37 jogos na temporada pelo Bayern.

O atacante se contundiu justamente na preparação para o Mundial, mas vai começar jogando nesta sexta e tem condições de atuar por pelo menos 90 minutos. "É um jogador diferenciado, técnico. Basta ver as últimas partidas do Bayern, em que ele foi decisivo", alertou Dunga. O técnico, no entanto, evitou tecer elogios parecidos aos seus próprios craques.

"A seleção não depende só de três jogadores, depende de todo mundo. Se todo mundo estiver bem coletivamente, as individualidades aparecem e os resultados vêm. Acho que é coincidência (a série de vitórias com Kaká, Robinho e Luis Fabiano). Se fosse assim, a gente botava os três sempre, mesmo engessados."

Dois dos três jogadores, Kaká e Luis Fabiano, estão pendurados e, se receberem cartão amarelo, não enfrentarão Gana ou Uruguai em caso de classificação para as semifinais. Juan e Felipe Melo são os outros brasileiros pendurados.

FICHA TÉCNICA:
HOLANDA X BRASIL

Local: Estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elisabeth (África do Sul)
Data: 02/07/2010
Horário: 11h00
Árbitro: Yuichi Nishimura (JAP)

HOLANDA: Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder; Robben, Kuyt e Van Persie.
Técnico: Bert van Marwijk

BRASIL: Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Daniel Alves e Kaká; Robinho e Luis Fabiano.
Técnico: Dunga

Nenhum comentário: