quarta-feira, julho 14, 2010

Após os revezes, sorte sorri para Cristiano

Edvaldo Rodrigoes/DP/D. A Press
Emocionado, Cristiano ajoelhou no gramado e lembrou dos momentos difíceis

Rodolfo Bourbon - Diario de Pernambuco


Atacante comemorou bastante o primeiro gol da vitória timbu. Correu, deu cambalhotas, desabafou, após um ano de jejum. "Eu nunca estive fora de forma"

O ano de 2009 reservou memórias da qual o centroavante Cristiano tenta esquecer. Primeiro, a contusão no joelho. Depois, a cirurgia. Daí, vieram as consequentes dificuldades de recuperação, o retorno aos gramados sob olhares duvidosos, a falta de oportunidade e o jejum de gols.

Em 2010, o Atlético-MG pouco aproveitou o atleta e decidiu o emprestar ao Náutico. Com a camisa alvirrubra, as primeiras chances surgiram "de baixo". Relegado ao time B, o "expressinho" do Campeonato do Nordeste, Cristiano agarrou a oportunidade e justificou o acesso à equipe A para disputar o Brasileirão.

A sorte sorriu ao jovem de 23 anos. Com as contusões dos atacantes Evando e Bruno Meneghel, Cristiano recebeu a titularidade. Contra o ASA, mostrou entrosamento com Geílson, João Henrique e, principalmente, Geovanni, companheiro dos tempos de Atlético-MG, e marcou o primeiro gol da vitória alvirrubra por 2 x 1. Deu cambalhotas arriscadas e perfeitamente plásticas ao comemorar.

Euforia devidamente explicada e justa. "Estou há mais de um ano sem balançar as redes. Este gol representa tudo. Sofri muito durante os últimos meses, com a cirurgia", declarou, antes de desabafar contra os críticos. "Eu não estava fora de forma, mas sim, sem ritmo de jogo. Agora, a situação começou a mudar", vibrou.

Nenhum comentário: