quarta-feira, junho 02, 2010

Timbu Vermelho de vergonha!


Náutico volta goleado e obrigado a vencer o próximo jogo.


Quando o Timbu tentou respirar, o Azulão aplicou o principal golpe. Aos 15 minutos, o atacante Fernandes recebeu passe de frente à meta alvirrubra, driblou o goleiro Rodrigo Carvalho e sofreu pênalti. O camisa 1 levou o cartão vermelho - o sexto do Náutico em seis jogos ("Vermelho de Cartão"). O reserva Bruno substituiu o meia Carlinhos Bala, contrariado com a saída. O atacante Eduardo cobrou e marcou.


O mesmo Eduardo voltaria a marcar outros dois gols. Em outro pênalti, desta vez cometido por Diego Bispo, aos 12 minutos do segundo tempo, o atacante manteve a pontaria afiada: 4 x 0 (não percam as contas!). O jogo se sucedeu com um São Caetano tocando



Náutico é humilhado pelo São Caetano, perde por 5x0 e ainda teve o sexto jogador expulso em seis rodadas


Um início desastroso, um meio vexatório e um fim capaz de suscitar a crise. Ontem, do primeiro ao último minuto (ou melhor, segundo), o Náutico se tornou espectador do jogo do São Caetano. Mandante do estádio (Anacleto Campanella) e da partida, o Azulão passeou em campo. Não encontrou qualquer dificuldade para aplicar uma impiedosa goleada de 4 x 0. Abriu o placar logo aos 20 segundos. O Timbu abandonou o embalo das primeiras rodadas. E continua fora do G-4.



O gol inaugural saiu logo depois do pontapé inicial. O lateral-direito Arthur avançou como quis, bailou frente aos zagueiros alvirrubros e chutou rasteiro. Abalado, o Náutico não evitou o adversário de voltar a balançar a rede. Aos três minutos, o atacante Kléber aproveitou passe dentro da área e ampliou o marcador: 2 x 0.



Quando o Timbu tentou respirar, o Azulão aplicou o principal golpe. Aos 15 minutos, o atacante Fernandes recebeu passe de frente à meta alvirrubra, driblou o goleiro Rodrigo Carvalho e sofreu pênalti. O camisa 1 alvirrubro levou o cartão vermelho - a sexta expulsão do Timbu em seis jogos. O reserva Bruno substituiu o meia Carlinhos Bala, contrariado com a saída. O atacante Eduardo cobrou e marcou.

O mesmo Eduardo voltaria a marcar outros dois gols. Em outro pênalti, desta vez cometido por Diego Bispo, aos 12 minutos do segundo tempo, o atacante manteve a pontaria afiada: 4 x 0 (não percam as contas!). O jogo se sucedeu com um São Caetano tocando a bola para o lado, poupando energia, e um Náutico sem força. Literalmente, morto.



Um minuto antes do apito final, o gol da humilhação. Eduardo, livre de marcação dentro da pequena área, mal pulou para cabecear e marcar o quinto gol da equipe paulista. Para o alento dos alvirrubros, apenas 509 torcedores compareceram ao estádio. Agora, o Náutico reúne os cacos da derrota para se reabilitar diante do Ipatinga, próximo sábado, frente a alvirrubros extremamente chateados.

São Caetano

Luiz; Arthur, Marcelo Batatais, Anderson Marques e Bruno Recife; Moradei, Augusto Recife (Lucas), Éverton Ribeiro e Eduardo; Kléber e Fernandes (Luciano Henrique). Técnico: Sérgio Guedes.



Náutico

Rodrigo Carvalho; César Prates, Diego Bispo, Saulo e Zé Carlos; Rodrigo Pontes, Ramirez (Cristiano) e Élton; Carlinhos Bala (Bruno), Evando (João Henrique) e Geílson. Técnico: Alexandre Gallo.



Local: Estádio Anacleto Campanella (São Caetano). Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ). Assistentes: Wendel de Paiva (RJ) e Lilian da Silva Fernandes (RJ). Gols: Arthur, Kléber e Eduardo (3) (S). Cartão vermelho: Rodrigo Carvalho (N). Cartões amarelos: Eduardo e Éverton Ribeiro (S); Ramirez, Diego Bispo e Saulo (N). Público: 509. Renda: R$ 3.660,00

Nenhum comentário: