domingo, junho 20, 2010

Pífia, Itália só empata com Nova Zelândia e segue sem vencer na África do Sul

Melhor do último Mundial, Cannavaro falhou feio no gol da Nova Zelândia: Itália em situação dramátic
Melhor do último Mundial, Cannavaro falhou feio no gol da Nova Zelândia: Itália em situação difícil

por ESPN.com.br


Atual campeã mundial, a seleção italiana deu vexame neste domingo, em Nelspruit, pela segunda rodada do grupo F da Copa do Mundo da África do Sul. Mesmo jogando contra a fraca Nova Zelândia, a Azzurra não passou de um empate por 1 a 1, mesmo placar da estreia diante do Paraguai, e continua sem vencer no Mundial.


Com o resultado, o time do técnico Marcelo Lippi tem apenas dois pontos na competição – mesma pontuação dos neozelandeses – e precisa vencer na última rodada para seguir viva na Copa. O líder isolado da chave é o Paraguai, com quatro pontos, enquanto a Eslováquia é a lanterna, com um pontinho.


Na última rodada do grupo F do Mundial, a Azzurra terá pela frente a Eslováquia, no próximo dia 24, em Johanesburgo, às 11h (horário de Brasília). No outro jogo da chave, no mesmo dia e horário, mas em Polokwane, o Paraguai encara a Nova Zelândia.


Cada jogador italiano entrou em campo no Estádio Mbombela com uma faixa preta no braço, em luto pela morte de Roberto Rosato, defensor da seleção vencedora da Eurocopa de 1968 e vice-campeã do mundo em 1970.


O jogo


Pressionada pela obrigação de conquistar sua primeira vitória no Mundial, a seleção italiana sofreu com a temida bola área neozelandesa logo no início de partida. Aos seis minutos de jogo, em cobrança de falta pela esquerda, Elliot levantou para a área, Reid deu um leve toque de cabeça e o zagueiro Cannavaro, eleito melhor jogador da última Copa, falhou bisonhamente e tocou em direção ao próprio gol. A bola sobrou para Smeltz, que tocou na saída do goleiro Marchetti: 1 a 0. Os italianos reclamaram de impedimento, mas a arbitragem validou a jogada.


Ainda atordoada pelo gol neozelandês, a Itália partiu desesperadamente para o ataque e, aos 12 minutos, Iaquinta disparou pelo meio, rolou para Zambrotta na direita, e o lateral cruzou na entrada da área, mas ninguém apareceu para concluir. Aos 16, outra boa chance: após mais um cruzamento pela direita, Cannavaro desviou para Chiellini, que chutou mal, em cima do goleiro Paston.


Aos 21 minutos, a Azzurra chegou novamente perto do gol adversário por meio de seus laterais. Zambrotta dominou na entrada da área e arriscou um chute forte, mas a bola passou rente à trave direita do gol de Paston. Cinco minutos depois, aos 26, foi a vez de Montolivo criar a melhor oportunidade dos italianos até então: a Jabulani fez curva e tocou, caprichosamente, na trave do gol da Nova Zelândia.


O empate dos tetracampeões mundiais saiu, enfim, aos 27 minutos da etapa inicial. Após levantamento pela esquerda, De Rossi é puxado na área por Smith. O árbitro guatemalteco Carlos Batres assinalou o pênalti, para revolta dos jogadores da Nova Zelândia. Na cobrança, Iaquinta bateu firme, no canto esquerdo do goleiro Paston, que caiu para o outro lado: 1 a 1.


Até o final do primeiro tempo, a Itália continuou pressionando a Nova Zelândia, mas sem muita criatividade e com dificuldade para chegar com perigo ao gol adversário. Antes do intervalo, a melhor chance foi de De Rossi, que chutou bem da entrada da área aos 44 minutos. Mas Paston estava atento e espalmou, evitando a virada.


Para o segundo tempo, o técnico Marcelo Lippi voltou com duas modificações na Azzurra: saíram Pepe e Gilardino, inoperantes na etapa inicial, para a entrada de Camoranesi e Di Natale. O atacante mostrou serviço em sua primeira participação no jogo, logo aos três minutos, aproveitando lançamento na área e chutando forte para a boa defesa de Paston.


Mas as modificações não surtiram o efeito imediato desejado e, ao longo da etapa complementar, a partida caiu muito tecnicamente e as duas equipes não criaram tantas boas chances de gol.


Lippi, mais tarde, substituiu Marchisio por Pazzini e logo depois sofreu do banco de reservas com um raro grande lance na partida. Da Nova Zelândia: aos 17 minutos, Vicelich pegou a sobra na entrada da área e arriscou o chute, e a bola passou raspando a trave do gol de Marchetti. Aos 24, um novo chute forte de Montolivo, de fora da área, deu ânimo aos italianos, mas o goleiro Paston fez outra ótima defesa e afastou o perigo. E foi só. Os atuais campeões do mundo seguem sem vencer na África do Sul.


FICHA TÉCNICA
ITÁLIA 1 X 1 NOVA ZELÂNDIA


Local: Estádio Mbombela, em Nelspruit (África do Sul)
Data: 20/06/2010 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Batres (GUA)
Auxiliares: Leonel Leal (CRC) e Carlos Pastrana (HON)
Gols: Smeltz (Nova Zelândia), aos 6; Iaquinta (de pênalti – Itália), aos 27 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Fallon e Smith (Nova Zelândia).


ITÁLIA: Marchetti, Gianluca Zambrotta, Fabio Cannavaro, Giorgio Chiellini e Domenico Criscito; Daniele de Rossi, Simone Pepe (Camoranesi), Ricardo Montolivo e Claudio Marchisio (Pazzini); Gilardino (Di Natale) e Iaquinta.
Técnico: Marcelo Lippi.


NOVA ZELÂNDIA: Paston, Reid, Nelsen e Smith; Bertos, Elliott, Vicelich (Christie) e Lochhead; Killen (Barron), Fallon (Wood) e Smeltz.
Técnico: Ricki Herbert.

Nenhum comentário: