terça-feira, junho 01, 2010

Náutico busca reação fora de casa

Com o mistério como o seu principal aliado, o Náutico entra em campo, hoje, às 19h30, contra o São Caetano, buscando se manter com 100% de aproveitamento atuando fora de casa. No Anacleto Campanela, o Timbu, quinto colocado com 11 pontos, não terá vida fácil. Pela frente, um adversário embalado por uma boa vitória no último jogo e visando se aproximar da parte de cima da tabela, já que ocupa a sétima posição, com oito pontos. Para completar, os alvirrubros terão um total de três desfalques considerados como titulares no esquema do técnico Alexandre Gallo. Por isso, para a partida, válida pela sexta rodada da Série B, a ordem nos Aflitos foi de sigilo: portões fechados durante todo o treinamento de ontem.

O técnico Alexandre Gallo terá de quebrar a cabeça para montar o time titular que entrará em campo hoje. São três baixas no sistema defensivo alvirrubro, mas principalmente na zaga. Além de Walter, que havia sido expulso contra o América/RN e já era um desfalque certo, o zagueiro Vinícius também está de fora do confronto. O jogador sentiu uma lesão no músculo anterior da coxa esquerda e sente muitas dores na região, por isso foi vetado pelo Departamento Médico e deve ficar a semana toda de fora. O goleiro Glédson, também lesionado, segue sem jogar.

Com tantas dificuldades, Gallo sabe que não terá vida fácil. Por isso, adotou o discurso da simplicidade. “Vamos tentar mexer o mínimo possível. No momento da dificuldade, o melhor é simplificar e manter a mesma formação”, disse. Mas isso só na medida do possível. Com mais vagas do que candidatos para a zaga alvirrubra, o técnico terá de improvisar alguém no setor. Diego Bispo deve ser um dos titulares, mas o seu parceiro ainda é dúvida. O técnico alvirrubro sinalizou sobre a possibilidade de utilizar César Prates no setor, com Márcio Tinga caindo para a lateral direita. Outra possibilidade é a entrada do volante Nilson como zagueiro.

Carlinhos Bala, entretanto, confia nos dotes de mágico do seu treinador para solucionar os problemas da defensiva alvirrubra. “Hoje, no futebol, qualquer segredo é bem-vindo. Gallo sempre tem uma carta na manga. Espero que desta vez não seja diferente”, disse, bem-humorado. Em um tom mais sério, o atacante também ressaltou que, em uma Série B, todos os times estão sujeitos a esse tipo de situação. “É uma competição longa. Temos que estar preparados para todas as situações”, completou.

SÃO CAETANO

Um triunfo do São Caetano frente ao Náutico, somado a algumas combinações de resultados, poderá colocar o Azulão, pela primeira vez, no G4 da Série B. Atuando no Anacleto Campanela, a equipe ainda não perdeu. Após a precoce queda do técnico Roberto Fonseca, Sérgio Guedes assumiu o comando. Conseguiu um empate e uma vitória.

Nenhum comentário: