sexta-feira, junho 11, 2010

Fifa diz que Morumbi está suspenso para Copa de 2014

Estádio do Morumbi pode ser excluído da Copa do Mundo de 2014, no  Brasil

Estádio do Morumbi pode ser excluído da Copa do Mundo de 2014, no Brasil
Crédito da imagem: Divulgação

por ESPN.com.br com Agência Estado


O Comitê da Fifa que lida com a preparação da Copa do Mundo de 2014 decidiu "suspender por enquanto" a participação do Morumbi no Mundial. Pela primeira vez, um alto funcionário da cúpula da Fifa confirmou que o Estádio do Morumbi está ameaçado e que o assunto foi alvo de debates nos últimos dias em Johannesburgo.



A informação foi passada à Agência Estado com exclusividade pelo membro do Comitê Executivo da Fifa, Rafael Salguero, que admite que a decisão da suspensão não é definitiva.



Horas depois, tentando evitar a polêmica, Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, insistiu aos jornalistas internacionais que nem se falou da Copa de 2014 nos últimos dias em Johannesburgo e que a Fifa não tem planos de excluir o Morumbi da Copa. Nesta quinta-feira, a Fifa aprovou os números que indicam que a Copa no Brasil será a de todos os recordes, tanto em termos de receitas como gastos. Os números haviam sido antecipados em março pela Agência Estado. Mas o que preocupa a Fifa é o calendário de obras no Brasil e principalmente a situação do Morumbi.



"Por enquanto, decidiu-se que o Morumbi está suspenso da Copa", afirmou com exclusividade Rafael Salguero, um dos 24 membros do seleto grupo de cartolas do Comitê Executivo da Fifa. É o órgão o responsável pelas decisões na Fifa e seus membros são escolhidos a dedo. Salguero é ainda um dos membros do Comitê de Organização da Copa de 2014, instância onde o Morumbi foi considerado como "suspenso".


Salguero, que entrou no Comitê em 2007 e é o atual vice-presidente da Concacaf (Confederação Norte-Americana e Centro Americana de Futebol), admite que a decisão ainda não é final e que existe espaço para uma reviravolta, ainda que mínima. A suspensão seria o primeiro passo de uma eventual exclusão do estádio do São Paulo. "A suspensão foi decidida por conta do projeto", disse o guatemalteco, membro do Comitê de Apelação da Fifa.



Ao contrário do que a direção da Fifa afirma, o tema da Copa de 2014 e a situação dos estádios foi alvo de reuniões nesta semana em Johannesburgo. Ricardo Teixeira, presidente da CBF, deu garantias à Fifa de que haveria dinheiro público para bancar os estádios. Nicolas Leoz, presidente da Conmebol e membro da Fifa, indicou que uma definição dos estádios precisa ser estabelecida até setembro e um calendário final dos jogos até dezembro. "Não há ainda uma definição sobre os estádios", confirmou o paraguaio.



Como a Agência Estado antecipou há dois dias, a Fifa ainda decidiu criar um fundo de investimentos de US$ 470 milhões para pagar pelos custos do Comitê Organizador da Copa de 2014, modificando a forma de garantir a receita para o Brasil. A proposta inicial era de que o País receberia US$ 200 milhões e o restante viria da venda de ingressos.



Mas Valcke confirmou que a Fifa optou por retomar o controle sobre a venda das entradas, depois das confusões com os ingressos na África do Sul. "Seria um erro não aprender lições", disse. A receita das entradas ficará com a Fifa.

Nenhum comentário: