quarta-feira, junho 09, 2010

Destaque no Barcelona, Daniel Alves se firma como reserva de confiança


Reprodução / CBF

Foto: Reprodução / CBF

Lateral vem de ótima temporada pelo clube espanhol, mas briga pelo seu espaço na seleção brasileira. Versatilidade é elogiada por Dunga

Fonte: GloboEsporte.com


É muito comum um time ou uma seleção ter o seu reserva de confiança, aquele jogador que costuma ser a primeira opção fora do time titular e que, quando é chamado, sempre dá bons frutos, seja ele da defesa, do meio ou do ataque. Na seleção brasileira que está na África do Sul, Daniel Alves é esse cara.



Nascido em Juazeiro, na Bahia, o jogador do Barcelona despontou para o futebol ao se destacar no Bahia. Em 2003, o clube de Salvador o vendeu para o Sevilla, da Espanha. Lá, Daniel Alves ficou até 2008, quando foi chamado pelo time da Catalunha, pelo qual ganhou inúmeros títulos, entre eles a Liga dos Campeões.



Embora seja reserva de Maicon na seleção brasileira, Daniel Alves tem total confiança de Dunga. Além da qualidade técnica, o lateral apresenta a versatilidade de atuar como meia e até mesmo de lateral-esquerdo.



- Todos os que estão aqui têm condições de jogar e a minha confiança plena, mas só posso escalar 11. Eu considero todos titulares, porque às vezes quem não está jogando e entra pode mudar a partida. Tem sido assim: quem entra está resolvendo também. O Daniel, por exemplo, está esperando sua chance e tenho certeza de que, quando entra, ele tenta segurar a posição - disse o técnico do Brasil.



Dois momentos de Daniel Alves ficaram muito marcados na era Dunga. O primeiro deles foi na final da Copa América de 2007, contra a Argentina, na Venezuela. Ainda no primeiro tempo, ele entrou no lugar do lesionado Elano, participou do segundo gol e ainda marcou o terceiro na vitória por 3 a 0 sobre os “hermanos”.



O outro foi na semifinal da Copa das Confederações do ano passado, na África do Sul. O jogo contra a seleção anfitriã estava apertado, 0 a 0 no placar. A partida caminhava para a prorrogação, até que o Brasil teve uma cobrança de falta perto da grande área. Daniel bateu bem e levou a seleção à decisão. Mais tarde foi campeão.



- É bom ter dois jogadores em grande fase para a mesma posição. Isso certamente dá uma confusão na cabeça do Dunga. Independentemente de quem jogue como titular, quem ganha com isso é a seleção. A sombra do Daniel é boa porque sei que não posso vacilar nenhuma vez. Se não for bem, o Dunga tem uma ótima opção - comentou o titular Maicon, do Internazionale de Milão.



Pelo que Dunga apresentou nos primeiros treinamentos coletivos em Joanesburgo e também no amistoso contra o Zimbábue, Daniel Alves deve mesmo começar o Mundial na reserva. Só que seguirá também como a primeiro opção do treinador.

Nenhum comentário: