sexta-feira, junho 18, 2010

56 anos depois, neto vinga avô e dá vitória para o México contra a França

http://contenti1.espn.com.br/foto/grande/0_46141573-7c7a-3a54-bc94-2d3e301271e2.jpg

Hernandez dribla Lloris para fazer o primeiro gol mexicano

Crédito da foto: Reuters

por ESPN.com.br


O México venceu a França por 2 a 0 nesta quinta-feira no Estádio Peter Mokaba, em Polokwane. O resultado deixou os latino-americanos muito próximos da classificação e complicou os franceses, que mais uma vez podem cair em uma Copa do Mundo já na fase de grupos.


O grande personagem do jogo foi o meio campista Javier Hernandez. O jogador de 22 anos do Chivas entrou no segundo tempo para marcar o primeiro gol da vitória e vingar seu avô, Tomas Balcázar, que no Mundial da Suiça em 1954 também fez um gol contra os franceses, mas perdeu por 3 a 2.


A vitória, definida com gol de pênalti do veterano meia Blanco no final do jogo, é a primeira do México contra os 'Bleus' em toda a história. 'El Tri' também conseguiu o primeiro triunfo contra seleções campeões mundiais em Copas.


Na última rodada da fase de grupos, México e Uruguai precisam apenas de um empate para avançarem às oitavas de final. Já a França tem que ganhar da África do Sul e torcer para que alguém ganhe o outro jogo. Depois de ser vice-campeão no Mundial passado, os franceses podem voltar a cair na fase de grupos, como em 2002.


O volante Toulalan, pelos europeus, e o zagueiro Juárez, do lado latino-americano, receberam o segundo cartão amarelo e estão fora da última partida da fase de grupos.


A partida


Assim como no empate de estreia contra a África do Sul, o México atacou com qualidade e teve boas chances de gol. Entretanto, mais uma vez a equipe do técnico Javier Aguirre desperdiçou muitas oportunidades.


A França também não mudou muito em relação ao 0 a 0 no primeiro jogo com o Uruguai: continuou apática. A entrada de Malouda no lugar de Gourcuff não ajudou o time, Ribéry seguiu apagado e os atacantes Govou e Anelka – e Gignac no segundo tempo - pouco tocaram na bola.


O jovem atacante Giovani dos Santos, o melhor do México contra a África do Sul, carimbou a trave com um minuto de jogo e deu a tônica da etapa inicial. O auxiliar anulou o lance por impedimento, mas outros lances perigosos viriam em seguida.


Aos 8, o México novamente entrou com liberdade na área francesa e desta vez em posição legal. Ao invés de passar para seus dois companheiros livres, porém, o jogador do Arsenal Carlos Vela tentou o chute e mandou a bola longe do gol.


‘El Tri’ seguiu em cima dos franceses e aos 11, Guille Franco dominou na entrada da área, fintou em cima de Abidal e chutou com perigo, perto do travessão. A França teve única boa chance do primeiro tempo 13 minutos em jogada ensaiada desperdiçada por Ribéry. O meia direita, livre dentro da área, cruzou forte demais e nenhum atacante alcançou.


A resposta dos mexicanos, soberanos no jogo, veio em seguida, com Salcido. O lateral esquerdo chutou cruzado e mandou bola rasteira perigosa à meta de Lloris. Salcido voltou ao ataque para dar trabalho ao goleiro do Lyon em seguida em novo chute da esquerda. Lloris defendeu.


Aos oito minutos do segundo tempo, a França realizou rara troca de passes no campo de ataque e Malouda chutou alto para a primeira defesa de Pérez na partida. Na sequência, Ribéry fez jogada de velocidade pela esquerda e Pérez teve que aparecer de novo, mandando a bola para escanteio.


Quando o goleiro mexicano finalmente foi requisitado, a França tomou o primeiro gol. Rafa Márquez lançou com perfeição para o meia Hernandez, recém-colocado no jogo, driblar o goleiro e completar para a rede.


A zaga francesa parou pedindo impedimento, mas o mexicano estava na mesma linha dos defensores. Hernandez repetiu o feito de seu avô , Tomás Balcazar, que há 56 anos, no Mundial da Suíça, marcou na derrota do México por 3 a 2 justamente contra a França.


O golpe de misericórdia veio aos 32 minutos. O zagueiro Abidal cometeu pênalti e o veterano meia Blanco bateu com perfeição. Blanco também fez história ao igualar o ex-goleiro Carbajal com o maior número de participações em Mundiais com a camisa mexicana.


FICHA TÉCNICA
FRANÇA 0 X 2 MÉXICO



Local: Estádio Peter Mokaba, em Polokwane (África do Sul)
Data: 17 de junho de 2010 (quinta-feira)
Horário: 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Khalil al-Ghamdi (Arábia Saudita)
Assistentes: Hassan Kamranifar (Irã) e Saleh al-Marzouqi (Emirados Árabes Unidos)
Cartões amarelos: Franco, Juárez, Rodriguez e Moreno (MEX) Toulalan e Abidal (FRA)
Gols: Hernandez, aos 12min do 2° tempo e Blanco, aos 34min do 2° tempo


FRANCA: Lloris; Sagna, Gallas, Abidal e Evra; Toulalan, Malouda e Diaby; Ribéry, Govou (Gignac) e Anelka (Valbuena).
Técnico: Raymond Domenech


MÉXICO: Óscar Pérez; Juarez (Hernandez), Rafa Márquez, Rodríguez e Salcido; Torrado, Osorio e Moreno; Carlos Vela (Barrera), Guille Franco (Blanco) e Giovani dos Santos.
Técnico: Javier Aguirre

Nenhum comentário: