segunda-feira, maio 10, 2010

Sport terá novidades

Eita ressaca maldita! Ainda sofrendo com os resquícios da comemoração do histórico pentacampeonato estadual, conquistado na quarta-feira da semana passada, o Sport entrou em campo ainda “trôpego”, não resistiu e caiu diante do Brasiliense, no último sábado, no Estádio Serejão, no Distrito Federal. Além da péssima largada no Brasileiro da Série B, o placar de 2x1 para o time candango significou a primeira derrota dos leoninos em estreias na Segundona. Sem tempo para curar o resultado indigesto, o Leão já dá seguimento à competição amanhã, diante do Guaratinguetá, às 21h, na Ilha do Retiro.

Em relação à estreia, visivelmente desgastado tanto fisicamente quanto psicologicamente, os pernambucanos tiveram chance até de vencer a partida, mas acabaram sendo derrotados pelo fraco time do Brasiliense. Sem o herói do penta estadual, Leandrão, vetado por dores musculares, o treinador Givanildo Oliveira resolveu entrar em campo com dois meias de criação e apostou no esquema 4-4-2, com César Lucena sendo sacado da equipe.

Do outro lado, comandado pelo pernambucano Roberto Fernandes e apostando suas fichas em medalhões como o meia Iranildo e o atacante Aloísio Chulapa, o Jacaré aproveitou a sonolência dos leoninos para abrir o placar. Aos 15 minutos, em cobrança de falta, Iranildo levantou a bola na área quando a maioria esperava um chute direto, e o zagueiro Santiago subiu sozinho para marcar de cabeça: 1x0. Mesmo com o despertar dos pernambucanos após o gol sofrido, a equipe esbarrava na cada vez mais visível deficiência do sistema ofensivo, que vem sofrendo bastante com a “Dependência de Ramos”, ou seja, a dependência total do meia Eduardo Ramos para conseguir criar situações de gol.

Aos 28 do primeiro tempo, o ataque leonino funcionou pela primeira vez. Após Pedro Júnior ser derrubado na área, o árbitro mandou o lance seguir e Dairo, sozinho, chutou para o zagueiro salvar em cima da linha. Aos 40, finalmente o Leão chegou ao gol. Aproveitando o rebote da zaga após cruzamento de Dutra, Daniel Paulista resolveu arriscar de longe e mandou uma bomba, marcando um belo gol.

Para o segundo tempo, o Sport voltou com Eduardo Ratinho no lugar de Júlio César. E a mudança quase surte efeito instantâneo, com Tobi acertando cabeçada na trave com um minuto de bola rolando. Quando parecia que o confronto terminaria mesmo empatado, o Leão pecou mais uma vez pela desatenção e tomou outro gol de bola parada. Aos 39, após cobrança de escanteio, Aloísio Chulapa subiu mais do que os zagueiros pernambucanos e decretou o placar final.

Nenhum comentário: