segunda-feira, maio 03, 2010

Sílvio Guimarães detona a arbitragem


O presidente do Sport, Sílvio Guimarães, estava revoltado com a arbitragem do clássico de ontem. No vestiário, após a partida, ele externou sua total insatisfação com a atuação do assistente Ubirajara Ferraz, que validou o segundo gol alvirrubro, marcado por Bruno Meneghel, em posição de impedimento, conforme flagraram as imagens de TV. No ensejo das reclamações, ele aproveitou para criticar também a fórmula do Campeonato Pernambucano que, segundo ele, foi prejudicial ao Leão. "Se não houvesse mudança, nós já seríamos pentacampeões", esbravejou o dirigente.

Aproveitando os microfones das rádios, Sílvio Guimarães "jogou para a torcida", sem querer fazer nenhuma acusação direta de benefício ao clube adversário. "A torcida tem que abrir o olho. Agora acendeu a luz vermelha. Um lance daquele e o bandeira deixou passar", afirmou o presidente rubro-negro, que continuou: "Não adianta trazer só o juiz de fora, tem que ser o trio inteiro. O segundo gol foi um absurdo, um escândalo. Um assistente desses é, no mínimo, frouxo. É isso o que eu posso falar dele".

O técnico Givanildo Olveira foi mais comedido e reclamou apenas do cartão amarelo dado ao lateral-esquerdo Dutra, que o tirou da partida de volta, na Ilha do Retiro. "Ele foi bem, as expulsões foram justas. Só não concordei com o cartão do Dutra. Foi um lance de falta normal, e eu acabei perdendo o jogador para o próximo jogo", avaliou o treinador rubro-negro.

Pelo lado do Náutico, quem comentou a arbitragem foi o técnico Alexandre Gallo. Na opinião dele, se houve falha da arbitragem foi contra o Timbu. "O árbitro falhou bastante contra a gente. A falta que originou o lance do primeiro gol não aconteceu", reclamou.



Nenhum comentário: