terça-feira, maio 04, 2010

Repúdio generalizado à estupidez


Violência // Entidades de comunicação divulgam notas condenando agressão dos dirigentes timbus à equipe de reportagem Um dia após o episódio de agressão de dirigentes alvirrubros à equipe de reportagem do programa Superesportes, exibido pela TV Clube, o repúdio. As principais entidades de comunicação do estado manifestaram-se contra as agressões sofridas pela jornalista Taluama Cabral na cabine de imprensa dos Aflitos.

Repórter prestará queixa na Delegacia da Mulher hoje.
A repórter deverá entrar hoje com uma ação na Justiça exigindo retratação por parte do presidente e do vice-presidente do Náutico, Berillo Júnior e Paulo Wanderley, respectivamente, pelas agressões e pelo roubo da fita que estava na câmera.


A jornalista já contratou um advogado que cuidará do caso. "Ela pode entrar com ação de danos morais e isso cabe indenização", avaliou a coordenadora jurídica dos Diários Associados, Cláudia Alencar, que dará total suporte no caso. "Quero que digam a verdade por inteiro e que o presidente e o vice do clube se retratem publicamente", disse Taluama, revelando que não terá problemas em voltar ao estádio alvirrubro: "Voltaria sem problemas. Não tenho nada contra o clube. Infelizmente existem dirigentes desse nível. É o meu trabalho", afirmou ela, que irá fazer um novo Boletim de Ocorrência na Delegacia da Mulher.


No fim da tarde de ontem, o vice-presidente jurídico do Náutico, Ivan Rocha, deu uma entrevista coletiva admitindo que Paulo Wanderley tenha se exaltado, chegando a agredir Taluama verbalmente. "Peço desculpas em nome de Paulo Wanderley pelas agressões verbais. Porém, queremos deixar claro que tudo isso aconteceu por causa da falta de profissionalismo da imprensa", afirmou.


O lamentável episódio aconteceu em uma das cabines de imprensa dos Aflitos durante o Clássico dos Clássicos. De acordo com a equipe que sofreu as agressões, a confusão começou quando um motoqueiro foi pegar a fita com as imagens da partida no exato momento do segundo gol do Sport. O motoqueiro teria vibrado. Em seguida, Paulo Wanderley, imaginando que os os gritos seriam da repórter, invadiu a cabine e xingou Taluama. Ao fim do jogo, o dirigente teria retornado à cabine para pedir desculpas. A repórternão aceitou e as agressões foram mais intensas. As cenas foram registradas, mas os dirigentes tomaram a câmera. Devolveram-na sem a fita 30 minutos depois.

Nenhum comentário: