segunda-feira, maio 03, 2010

Policiamento conteve confusões

Como já vem acontecendo nos últimos clássicos disputados no Recife, a Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) conseguiu, com bastante eficiência, conter os ânimos dos torcedores mais exaltados e, consequentemente, evitar brigas entre torcidas organizadas nas ruas e avenidas da Cidade. Ontem, durante a primeira partida da final do Campeonato Estadual, entre Náutico x Sport, no Estádio dos Aflitos, a reportagem da Folha de Pernambuco percorreu as principais vias e não registrou nenhuma briga, tampouco confusão.

Pelo visto, os 580 policiais que foram escalados para fazer a segurança do Clássico dos Clássicos (420 na área externa dos Aflitos e 160 dentro do estádio) foram mais do que suficientes para garantir a segurança não só dos pouco mais de 18 mil torcedores que assistiram à partida, como das pessoas que transitavam na Cidade.

Antes da partida, a reportagem percorreu as avenidas Conde da Boa Vista e Agamenon Magalhães, o Terminal Integrado da Joana Bezerra, a praça do Entroncamento, o largo da Encruzilhada e os arredores do Estádio dos Aflitos, e nenhuma briga foi registrada. Só um confronto entre cinco alvirrubros e três rubro-negros, por volta das 15h30, quase aconteceu na rua Manoel de Carvalho, mas a PM agiu imediatamente para evitar o pior. E após o apito final do primeiro ato da decisão, foi feito o mesmo trajeto novamente e tudo continuava tranquilo, como se não tivesse acontecido um clássico minutos antes.

SUSTO

Por volta dos 20 minutos do segundo tempo, quando a partida ainda estava 3x0 para o Náutico, o diretor da Confraria Timbu de Ouro Paulo Alves, o mesmo que disputou as últimas eleições presidenciais do clube com Berillo Júnior, passou mal nas cadeiras e teve que ser retirado do local de maca pelo Corpo de Bombeiros. Segundo o aluno oficial dos Bombeiros, Maximiliano, Alves, Paulo teve uma queda de pressão, dores de cabeça e falta de ar em decorrência do forte calor que fazia no setor das cadeiras, que estava praticamente lotado. Mas ao ser atendido na ambulância do estádio, ele, já consciente e bem melhor, foi liberado sem a necessidade de ser transferido para um hospital.

Nenhum comentário: