segunda-feira, maio 10, 2010

Brilho dourado de Joanna Maranhão



Campanha foi encerrada no último sábado, com a vitória nos 200 metros medley
Pernambucana conquistou quatro medalhas de ouro no Troféu Maria Lenk


Com uma atuação marcante dentro e fora das piscinas durante a 50ª edição do Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação - Troféu Maria Lenk -, encerrado ontem, em Santos (SP), a pernambucana Joanna Maranhão confirmou o motivo de ser uma das atletas de maior reconhecimento na natação brasileira. Fora da água, Joanna foi a animadora de torcida do Minas Tênis Clube, clube o qual representa e que ficou com a segunda colocação geral da disputa, perdendo para o Pinheiros, de São Paulo.

Em ação, ninguém segurou a atleta, que conquistou quatro medalhas de ouro, sendo a última delas no sábado, na prova dos 200 metros medley, com o tempo de 2min17s60. O primeiro lugar no pódio, que foi composto ainda por Larissa Cieslak, com a prata (2min20s70), e Júlia Gerotto, com o bronze (2min21s24), fechou com chave de ouro o desempenho de Joanna, que também assegurou o ouro nos 400 metros livre, 400 metros medley e 200 metros borboleta.


A saga em tom dourado pelas águas do Maria Lenk colocaram Joanna na segunda colocação geral entre as atletas mais eficientes do Troféu, com 140 pontos conquistados, cinco a menos que a chilena Kristel Kobrich, nadadora do Corinthians e dona do primeiro lugar da categoria. Apesar de ter tido um desempenho vitorioso, Joanna segue travando uma batalha com foco na superação das próprias marcas. “Esperava mais nos 400 metros livre, mas fiquei na pressão por conquistar pontos para o clube e me atrapalhei”, revelou Joanna, que completou a prova em 4min13s49 (o recorde dela é de 4min12s19). Já nos 400 metros quatro estilos, considerada a melhor prova dela, o tempo conquistado no Maria Lenk (4min44s31) passou longe da marca nacional de 4min40s00, conquistada pela pernambucana durante a Olimpíada de Atenas, em 2004.


Considerada a competição mais importante do País na modalidade, o Troféu Maria Lenk, especialmente nesta temporada, serviu de seletiva para o Campeonato Pan-Pacífico, entre os dias 18 e 23 de agosto, nos Estados Unidos, e para o Torneio das Quatro Nações de Natação, disputa inédita que será realizada em vários países, dentre eles Brasil, Canadá, Austrália e França, com a etapa inaugural prevista para os dias 5 e 6 de agosto.


A edição 2010 do Maria Lenk contou com 434 competidores, divididos em 41 clubes espalhados por todo o Piás. Além de Joanna Maranhão, Pernambuco também foi representado por Etiene Medeiros que, em crescente evolução, conquistou a prata nos 50 metros costas, atrás apenas da veterana Fabíola Molina, além de ter diminuído o tempo na prova dos 100 metros costas, visando os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.


Outra representante local foi Thatiana Quirino, que disputou a primeira competição expressiva representando as cores do Minas Tênis Clube, ao lado de Joanna, mas não conquistou nenhuma medalha. A quarta pernambucana no Maria Lenk foi Mariana Primo, estreante na competição representando o Nikita/Sesi.


Geral


Nem o brilho e o show de César Cielo, principal nadador do País na atualidade, foram suficientes para colocar o Flamengo no primeiro lugar geral do Troféu Maria Lenk. Destaque durante toda a disputa, Cielo, que conquistou três ouros, viu seu clube figurar como mero coadjuvante na contagem geral, na qual o Rubro-negro carioca apareceu apenas na quinta posição, com 634,50 pontos. A disputa ficou acirrada entre o Minas Tênis Clube, que liderou mais da metade da competição, e o paulista Pinheiros, que manteve a hegemonia e conquistou o oitavo título consecutivo, com a soma total de 2.494,17.

Nenhum comentário: