quinta-feira, maio 13, 2010

Botafogo diz que Léo é dele. Santa Cruz nega


Volante tricolor foi apresentado ontem como reforço no clube carioca
“Como será o amanhã, responda quem puder. O que irá me acontecer? O meu destino será como Deus quiser”. A letra é de um samba, mas reflete a situação do volante Léo, que não sabe ainda qual será o seu destino no restante da temporada. Destaque do Santa Cruz nesses primeiros meses do ano, o atleta chamou a atenção do Botafogo, que o levou até o Rio de Janeiro e o apresentou como novo reforço. Entretanto, a direção do Mais Querido nega que a negociação esteja finalizada e diz que a documentação de Léo permanece no Arruda, onde ele deve se reapresentar junto com o restante do elenco na próxima segunda-feira, ao técnico Dado Cavalcanti.

“Léo foi apresentando hoje (ontem) como jogador do Botafogo. Foi constatada uma lesão grave no púbis, por isso fizemos um contrato de apenas quatro meses para tentar recuperar o jogador”, afirmou o vice-presidente de futebol alvinegro André Silva. Sobre os valores da negociação, o dirigente disse que essa parte caberia ao investidor falar. Uma empresa compraria o volante e o emprestaria à equipe da Estrela Solitária. A reportagem da Folha de Pernambuco tentou entrar em contato com o empresário de Léo, Márcio Bittencourt, mas o celular dele estava desligado.


O diretor de futebol do Santa Cruz, Raimundo Queiroz, desmentiu a informação. Bastante irritado com as declarações de André Silva, Queiroz questionou as informações do vice-presidente do Botafogo. Segundo Raimundo Queiroz, a gravidade da lesão que tirou Léo das semifinais do Estadual não seria grande, necessitando apenas que o volante repousasse. “Não apareceu nada na ressonância magnética. Ele (André Silva) está sendo antiético, pois quer desvalorizar o jogador para ver se consegue contratá-lo. Para mim, ele está de férias e vai se reapresentar normalmente no dia 17”, comentou.


As negociações estavam acontecendo entre os dirigentes tricolores e um fundo de investimento, que pagaria a multa contratual de Léo (o contrato dele com o Mais Querido vai até maio de 2012) e emprestaria o jogador ao Botafogo. Ao saber que os cariocas já apresentaram Léo em General Severiano, Raimundo Queiroz mostrou-se tranquilo. “Nunca chegou um documento com uma proposta oficial. Nunca conversamos com o clube. Se eles estão apresentando é porque acham que já está contratado. Então que paguem a multa, ele sabem o valor. Na hora em que for depositado, nós liberamos a documentação de Léo. Enquanto isso, ele é do Santa Cruz”, afirmou.


Liberado


O Departamento Jurídico do Santa Cruz conseguiu liberar, momentaneamente, 60% do dinheiro referente à premiação do clube por ter chegado até as oitavas de final da Copa do Brasil. Assim, os corais poderão utilizar R$ 132 mil dos R$ 220 mil ganhos ao desclassificar América/AM e Botafogo. A verba estava retida pelo Banco Central por causa de cinco negociações de jogadores realizadas de forma irregular para fora do País em 2003. As transferências teriam gerado, aproximadamente, R$ 4 milhões aos cofres do clube.

Nenhum comentário: