quinta-feira, maio 13, 2010

Bom, ruim e ótimo

A convocação da seleção brasileira é boa. Com ela, o Brasil vai brigar em igualdade com as melhores equipes do mundo pelo título na África do Sul. Tem o melhor goleiro do planeta, os maiores laterais pela direita e uma zaga indiscutível. Sem falar no ataque que, em dia inspirado, ninguém para.



Mas a lista de Dunga também é ruim. Com poucos atletas capazes de resolver um jogo, pode parar em retranca bem armada e não tem um banco à altura. Os laterais pela esquerda são meias em seus clubes. E sem destaque. No meio de campo, apenas Kaká é diferenciado. O resto é jogador de marcação. Sem falar no ataque, irregular.



Apesar da incoerência, do choque de opiniões, é assim que boa parte dos brasileiros vêem a seleção de Dunga. Um grupo heterogêneo, com atletas talentosos e outros apenas esforçados. Todos campeões e vitoriosos no mundo do futebol, é verdade. Mas com uns em boa forma e outros em não tão boa assim.



São os casos de Gilberto Silva, Felipe Melo, Kléberson e Ramires. Todos reservas em suas equipes. Elano e Josué são titulares, mas sem a mesma qualidade mostrada na própria seleção até 2008. Em dois anos, Dunga apenas cumpriu tabela. Manteve a base, não testou alternativas táticas, nem técnicas, preferindo abrir mão de atletas habilidosos e em boa fase.


Um grupo heterogêneo, com atletas talentosos e outros apenas esforçados



Seria ótimo se Ganso entrasse na vaga de Kléberson. Se ao invés dos ponta-pés de Felipe Melo houvesse os belos passes de Hernanes, se no lugar de um dos seis volantes coubesse outro meia, ou um quinto atacante. Ah se Neymar pudesse ter a chance de dar mais alegria a Canarinho...


Mas isso tudo só em 2014.

Nenhum comentário: