sábado, abril 24, 2010

Treinos secretos não escondem time

Apesar dos trabalhos de portas fechadas no CT da Guabiraba e Aflitos, equipe do Náutico para o clássico dificilmente sofrerá mudanças drásticas


Três treinos secretos em um intervalo de quatro dias. Um deles mascarado com a desculpa de ter acatado pedido do Atlético-MG, pois o Galo utilizou o Centro de Treinamento Wilson Campos como local de preparação para o duelo contra o Sport e solicitou a privacidade. Método do treinador Alexandre Gallo para esconder jogadas ensaiadas, esquema tático e, principalmente, escalação. Em contrapartida, é difícil o técnico não armar a equipe com o goleiro Glédson, os zagueiros Diego Bispo e Vinícius, os laterais Daniel e Zé Carlos, os volantes Hamilton, Ramirez e Derley, o meia Carlinhos Bala e os atacantes Bruno Meneghel e Geílson.



Contratado para resolver problema na zaga, Ediglê foi dispensado por deficiência técnica e suposta indisciplina
A rotina de treinos da semana, inclusive, é uma das principais armas do Náutico para o jogo de ida das semifinais do Estadual, contra o Santa Cruz. Enquanto os tricolores só chegaram ontem de Goiânia, afim de iniciar os preparativos para o confronto, os alvirrubros treinam desde a partida contra o Porto (dia 11 de abril) - os titulares não atuam desde a vitória sobre o Central, há mais de 15 dias.


"A equipe trabalhou bem a parte física. Certamente, estamos preparados", garantiu o goleiro Glédson, reiterando a evolução do time. "Estamos melhor taticamente, mais motivados e condicionados fisicamente em relação à primeira fase. Dá para constatar o crescimento, analisando os últimos jogos", concluiu.


O meia Zé Carlos admite querer se vingar do rival, em razão do último duelo, quando o Náutico sofreu dois gols após alcançar empate heróico, em menos de dois minutos, e perdeu por 4 x 2. "Os clássicos mexem com a emoção de todos os jogadores e não há como admitir que o Náutico está engasgado com a última derrota sofrida para o Santa Cruz", declarou o atleta.


Ediglê - Contratado, em fevereiro, com status de provável solução para as deficiências da defesa alvirrubra, o zagueiro Ediglê foi dispensado, ontem, do Náutico. Com passagem por clubes como Portuguesa, Internacional, Marítimo Funchal (Portugal), XV de Novembro e Ceará, o atleta de 31 anos, natural de Fortaleza, está fora dos planos do Timbu por deficiência técnica e suposta indisciplina. Especulações dão conta de que o jogador teria se queixado de salários atrasados e não estaria comprometido com o tratamento da lesão muscular. O médico timbu Paulo Regueira afirmou desconhecer o assunto. O Brasiliense, do treinador Roberto Fernandes, pode ser o destino do defensor.


Quanto à vinda ao Timbu do jovem atacante Anderson Lessa, 20 anos, recém-dispensado do Cruzeiro, a negociação depende do interesse do futebol do exterior. Caso o acordo estrangeiro não evolua, a tendência é o retorno do atleta ao Náutico, clube onde iniciou a carreira como jogador profissional.

Nenhum comentário: