segunda-feira, abril 26, 2010

Sport: 99% classificado



Com um gol marcado no segundo tempo, atacante Ciro voltou à liderança isolada da artilharia. somando 13 gols
O resultado foi construído basicamente nos minutos finais. Até ali, o Leão administrava uma leve vantagem. Até porque o time precisou dobrar a pressão centralina no primeiro tempo. Magrão, utilizando boné por causa do sol forte, teve algum trabalho no início. Empolgado, o Central - 4º colocado na primeira fase - tentava sufocar o Leão com um 4-4-2, uma proposta de jogo bem mais ousada em relação ao 3-6-1 que o técnico Adelmo Soares havia anunciado anteriormente. A velha tática para despistar o adversário... Enquanto os rubro-negros erravam bastante nos primeiros 15 minutos, o Alvinegro, compacto, procurava atacar mais pelo lado esquerdo, com o rápido atacante Felipe Espada, que já havia dado trabalho a Náutico e Santa Cruz em outras oportunidades. Aos poucos, o Sport foi fechando a marcação e invertendo a situação. Os volantes leoninos, principalmente Zé Antônio, resolveram aparecer na partida, assim como o meia Eduardo Ramos.


Somente uma grande tragédia na Ilha do Retiro tira os rubro-negros da final do Estadual, após a vitória de ontem por 3 x 0 na casa do adversário



Melhores momentos - Central 0x3 Sport - Lacerdão. Domingo, 25 de Abril de 2010
Imagens: TV Clube/PE


Caruaru - Os jogadores rubro-negros mantém um discurso de que "nada está decidido". O técnico Givanildo Oliveira é ainda mais radical sobre o assunto, com a larga experiência adquirida no mundo da bola. Mas é difícil acreditar que a semifinal do Pernambucano de 2010 não foi decidida ontem à tarde, no Lacerdão. Jogando bem melhor que o adversário, o Sport goleou o Central por 3 x 0, no jogo de ida do confronto. Assim, pode-se dizer que apenas uma tragédia pode tirar o Rubro-negro da finalíssima na segunda partida, nesta quarta-feira, às 20h, na Ilha do retiro. E, de fato, só uma daquelas derrotas históricas. Para se ter uma ideia, o Central chegou a 12 jogos consecutivos sem vitória sobre o Sport (11 derrotas e um empate). Curiosamente, se servir de consolo para os caruaruenses, o último resultado positivo do Alvinegro contra o Leão foi justamente o placar necessário para obter a vaga. Em 2006, jogando no Recife, o Alvinegro enfiou 4 x 1 no Sport.



Destaque do Leão na temporada, o meia esteve bem apagado diante do Atlético-MG. Teriasentido a responsabilidade? Em Caruaru, ele tentou a resposta. Ontem, voltou a mandar no jogo. O primeiro gol leonino saiu aos 36 minutos numa jogada individual do meia. Numa daquelas intermináveis ironias do mundo da bola, ele cruzou justamente para o atleta mais vaiado pela torcida na Ilha do Retiro, contra o Galo: o lateral-direito Júlio César, que marcou de carrinho. Na comemoração, o jogador foi abraçado por boa parte da equipe, que reconheceu a pressão sobre o ala. O gol foi a senha para uma inversão na blitz, que exigiu boas defesas de Izaías.


No segundo tempo, o Sport voltou ainda melhor em campo. Givanildo procurou anular qualquer escapada do Central. Na verdade, nem foi preciso tanto esforço assim, pois a zaga alvinegra cansou de errar passes, sem contar na fragilidade no apoio dos dois laterais. Mais focado na marcação na primeira etapa, Dutra começou a encostar no ataque rubro-negro. Por pouco o experiente jogador não ampliou aos 11 minutos. Naquele momento, o Central mal passava do meio-campo. Assim, Adelmo perdeu a paciência e fez duas modificações ao mesmo tempo. Mas não adiantou. O Central não conseguiu mais se impor no jogo. Tanto que a sua torcida começou a deixar o estádio faltando dez minutos para o fim. Saíram antes da categórica vitória rubro-negra.


Em campo, muita correria e uma sucessão de erros dos dois lados. Apesar disso, o Sport criou boas jogadas. E acabou ampliando, novamente aos 36 minutos. Minutos antes, o zagueiro Paiva havia sido expulso. Logo em seguida, o volante Fernando Pires também colaborou, ao "furar" dentro da área. Um erro incrível. E logo na frente de Ciro, que mandou para as redes e voltou à liderança isolada da artilharia, agora com 13 gols. Três minutos depois, o gol para deixar a vaga 99% com o Leão da Ilha. Num cruzado, meio despretensioso, Eduardo Ramos decretou a goleada em Caruaru.


Central - 0

Izaías; Geovane; Paiva, Sidney e Pintado (Fernando Pires); Elton, Dinho Sousa, Guego (Peixoto) e Rafinha (Gil); Felipe Espada e Paulão.
Técnico: Adelmo Soares


Sport - 3

Magrão; Igor, César e Tobi; Júlio César, Daniel Paulista, Zé Antônio (Levi), Eduardo Ramos (Ricardinho) e Dutra; Ciro e Dairo (Leandrão).
Técnico: Givanildo Oliveira


Local: Lacerdão (Caruaru). Árbitro: Alício Pena Júnior (MG). Assistentes: Jossemar Diniz e Alcides Lira. Gols: Júlio César, Ciro e Eduardo Ramos (S). Cartão vermelho: Paiva (C ). Cartões amarelos: Felipe Espada (C ); Leandrão, Zé Antônio, Dutra, César e Igor (S). Público: 8.991 torcedores. Renda: R$ 67.789.

Nenhum comentário: