domingo, abril 25, 2010

Santa Cruz e Náutico ficam no 0 a 0 no Arruda


Finalista só sairá quarta-feira nos Aflitos; Tricolor joga por um empate com gols; outro 0 a 0 leva decisão para os pênaltis


Num jogo bastante tenso, Santa Cruz e Náutico não saíram do 0 a 0 no primeiro jogo da fase semifinal do Campeonato Pernambucano, neste domingo (25), no Arruda. Ao contrário do Sport, que deu um grande passo para chegar à decisão ao golear o Central na outra semifinal, a decisão do outro finalista ainda está em aberto.



As duas equipes voltam a se encontrar na próxima quarta-feira (28) pelo jogo de volta. Desta vez, o jogo será nos Aflitos, às 21h50. Apesar do Timbu ter feito a melhor campanha, o regulamento acabou beneficiando o Tricolor, que joga por um empate com gols para chegar a decisão. Caso 0 o 0 a 0 se repita nos Aflitos, a decisão vai para os pênaltis.



Os ingressos para a partida começam a ser vendidos na próxima segunda-feira (26) pelos mesmos valores de R$ 40 (arquibancada) e R$ 20 (meia-entrada).



O JOGO



O Santa quis fazer valer o mando de campo e logo aos 3 minutos de jogo teve a primeira chance de marcar. Com espaço na intermediária, o volante Dedé avançou e arriscou de longe. Glédson saltou e fez uma grande defesa, no canto esquerdo.



A primeira boa jogada de ataque do Náutico só veio aos 11 minutos, quando Geílson foi na linha de fundo e bateu cruzado para a zaga tricolor mandar para escanteio. Na cobrança, o zagueiro Vinícius cabeceou para fora com perigo, assustando o goleiro Tutti.


Aos 21 minutos, o Náutico desperdiçou uma chance clara de marcar. Num contra-ataque rápido, Carlinhos Bala deixou Bruno Meneghel cara a cara com Tutti. O atacante timbu teve tempo para dominar e escolheu o canto para bater, mas inexplicavelmente a bola foi para fora.



Três minutos depois um lance de vandalismo paralisou a partida por cerca de três minutos. O atacante Carlinhos Bala foi atingido por uma meia cheia de areia arremessada pela torcida tricolor no momento em que ele se preparava para cobrar um escanteio. O jogador recebeu atendimento e voltou para a partida.



O Tricolor respondeu aos 32 minutos, quando Marcos Mendes lançou Joelson na área. O atacante coral dominou no peito, mas acabou atrapalhado por Glédson, que saiu para abafar o chute. Joelson ainda conseguiu desviar por cobertura, mas a bola foi por cima do gol alvirrubro.



Sete minutos depois, o Tricolor voltou a chegar com perigo. Após uma bola mal afastada pelo volante Hamilton, a bola sobrou para Jackson soltar a bomba na entrada da área. Glédson não consegue segurar e por pouco a bola não sobrou nos pés de Brasão. Antes dele, o zagueiro Diego Bispo apareceu para fazer o corte.



As duas equipes voltam para o segundo tempo com a mesma formação e quem teve a primeira chance de gol foi o Náutico. O goleiro Tutti não conseguiu segurar um chute de fora da área e por pouco Bruno Meneghel não aproveita. Dois minutos depois, Alysson tenta um recuou e por pouco não mandou a bola para dentro do próprio gol.



Aos 11 minutos, o Timbu voltou a assustar. A bola sobrou na área e a zaga tricolor esperou a saída do goleiro Tutti, mas ele estava distante e precisou se jogar para travar o chute de Carlinhos Bala, que apareceu com perigo na área.



O Santa só conseguiu ameaçar o Náutico aos 23 minutos, quando Joelson laçou para Brasão. O atacante invadiu a área, mas bateu prensado e a bola foi por cima do gol de Glédson. Dois minutos depois, Brasão voltou a assustar. Num lançamento para a área, Diego Bispo é enganado pelo quique da bola. O atacante coral fica com ela, mas o zagueiro timbu consegue se recuperar e cortar o chute que ia para o gol.



Nos minutos finais, o jogo ganhou um ar dramático. Aos 43 minutos, Joelson chegou a marcar, mas o árbitro havia anotado antes uma falta do zagueiro Leandro Cardoso em cima do goleiro Glédson. Na sequencia, Thiago Laranjeira soltou uma bomba na entrada da área e Glédson fez grande defesa.



O Náutico respondeu num contra-ataque rápido pela esquerda. Dinda invadiu a área, mas chutou muito mal, decretando o 0 a 0 no Arruda.



FICHA DO JOGO


SANTA CRUZ

Tutti; Gilberto Matuto (Wellington), Leandro Cardoso, Alysson e Marcos Mendes; Goiano, Dedé, Jackson (Marcelinho) e Elvis (Thiago Laranjeira); Joélson e Brasão
Técnico: Dado Cavalcanti



NÁUTICO
Glédson; Daniel (Tinga), Diego Bispo, Vinícius e Zé Carlos; Ramirez, Hamilton, Derley e Carlinhos Bala (Fernadão); Bruno Meneghel (Dinda) e Geílson
Técnico: Alexandre Gallo



Estádio: Arruda
Árbitro: Wilton Sampaio-DF
Assistentes: Luciano Cruz e Pedro Wanderley-PE

Nenhum comentário: