terça-feira, abril 20, 2010

VERA CRUZ - Presidente acusa rival de corpo mole

A rivalidade entre o Vera Cruz e a Acadêmica Vitória extrapolou as quatro linhas do gramado. O presidente do Galo das Tabocas, Fernando José Nogueira, deu mostras de que ainda não digeriu o rebaixamento da equipe à Série A2 do Campeonato Pernambucano. Ele insinuou que o maior rival não teria se esforçado para vencer o Araripina, que também lutava para permanecer na elite do futebol estadual. “Um time que joga em casa precisando ganhar para se classificar (para a Copa do Interior) e leva dois gols em quatro minutos não pode. Isso não é o motivo da gente descer, mas tem que ser revisto”, afirmou Nogueira.

O cartola ainda revelou que o clube ofereceu ao clube rival uma mala branca, que foi negada. “A gente ofereceu R$ 13 mil, e eles prontamente negaram. Agora, nós imaginamos o porquê”, disse. A partida entre Vitória e Araripina terminou com o placar de 3x1 para o clube sertanejo, que atuou fora de casa e se livrou do rebaixamento graças ao resultado.


O presidente do Tricolor das Tabocas, Paulo Roberto, mostrou-se bastante tranquilo com a situação. “Mantivemos todos os jogadores até o final, mesmo com o objetivo cumprido. Também se não tivéssemos atingindo o nosso objetivo, não estaríamos atirando para todos os lados. Futebol se faz com seriedade”, avaliou. Com relação à premiação extra oferecida pelo Vera Cruz, o presidente foi enfático. “No Vitória, não se aceita isso. A gente paga em dia os atletas, e eles têm um compromisso com o clube”.

Nenhum comentário: