quarta-feira, abril 21, 2010

Dado esconde escalação para duelo


Treinador optou por manter o mistério antes do confronto com o Atlético/GO

Nada de escalação antecipada. Com a intenção de dificultar ao máximo a estratégia que será montada pelo técnico do Atlético/GO, Geninho, Dado Cavalcanti resolveu esconder a formação coral. Segundo o treinador do Santa Cruz, o time embarcou ontem, para Goiás, definido, mas os 11 atletas que iniciam o duelo decisivo contra o Dragão, amanhã, às 21h, no Serra Dourada, em Goiânia, válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil, será revelado apenas 45 minutos antes da bola rolar. O comandante teve atitude semelhante em outros confrontos considerados decisivos, como nos clássicos diante de Náutico e Sport, pelo Estadual.

A estrutura tática da equipe não deve ser modificada. O mistério do técnico tricolor é em relação à utilização ou não dos dois atletas que foram liberados pelo Departamento Médico recentemente. O zagueiro Leandro Cardoso e o volante Léo seguiram para Goiânia com o restante da delegação, mas não tiveram a escalação entre os titulares assegurada por Dado Cavalcanti. “Eles viajarão conosco. Vão fazer parte do grupo. O time está definido na minha cabeça. Os jogadores já sabem quem vai jogar, mas só vou repassar para a Imprensa momentos antes do jogo”, disse o treinador, ontem, logo após o último treinamento antes da viagem.

Precisando vencer, o técnico vive um dilema. Os tricolores serão obrigados a se lançar à frente, correndo o risco de serem surpreendidos em um contra-ataque. No confronto de ida, no Recife, o Santa Cruz foi contra-atacado em vários momentos pelos visitantes, não perdendo por um placar maior por causa da atuação do goleiro Tutti. “Precisamos sair para o jogo, mas sem se descuidar da marcação. Se eles fizerem um gol, nossa situação fica mais complicada, pois seremos obrigados a marcar três. Isso não significa que ficaremos na defesa. Vamos atacar, mas sem afobação”, comentou o treinador.

Ciente de que a marcação é um dos pontos fortes do adversário, o Mais Querido trabalhou outras alternativas para furar a retranca dos goianos. Na movimentação realizada ontem pela manhã, no estádio José do Rego Maciel, o elenco treinou chutes de média e longa distância, além de cruzamentos para a grande área. “Isso é uma saída se caso não conseguirmos entrar na defesa adversária. Contra o Botafogo, Léo acertou um bom chute de fora da área. Diante do Salgueiro, foi Dedé. O jogo aéreo também é outra alternativa. Hoje mais de 70% dos gols são marcados dessa maneira”, declarou o treinador. Hoje à tarde, a equipe realiza a última movimentação antes do jogo contra o Atlético/GO no Centro de Treinamento do Vila Nova, em Goiânia.

Nenhum comentário: