quinta-feira, abril 22, 2010

Cautela e nada de afobação

Nada de afobação esta noite. Mesmo precisando vencer o Atlético/GO, o Santa Cruz não deve se lançar desesperadamente ao ataque. No que depender do técnico Dado Cavalcanti, a equipe irá tocar a bola à espera de um erro do adversário. Apesar da necessidade de um resultado positivo, o treinador tricolor demostrou um cuidado especial em não sofrer gol hoje à noite, no Serra Dourada. Caso os goianos consigam marcar uma vez, o Mais Querido será obrigado a fazer pelo menos três gols para voltar ao Recife classificado para as quartas de final.

Precisamos vencer em 90 minutos, não em cinco. É necessário ter calma e paciência para marcarmos o gol, nada está perdido. Quando fizermos o primeiro, a chance de fazer um segundo é muito maior. Temos que evitar a afobação, não podemos pensar no segundo gol sem fazer o primeiro. Se tomarmos um gol, o astral da equipe vai lá para baixo. Em compensação, se fizermos um, a nossa moral estará alta”, afirmou Dado Cavalcanti.

Brasão tem o mesmo pensamento do comandante coral. O atacante, que estava no Atlético/GO até se transferir para o Arruda, conhece muito bem o adversário. Segundo o atleta, o Mais Querido só não pode desperdiçar as oportunidades que criar. “Vai ser um jogo no qual se tivermos três oportunidades, temos que fazer dois gols. Diferentemente do jogo aqui no Recife, a partida não deve ter muitas chances de gol. Eles jogam fechadinhos, com uma marcação forte”, declarou.

Nenhum comentário: