sábado, abril 24, 2010

Campeonato do interior // Motivação tão simbólica quanto título









"Prêmio de consoloção" que será disputado de forma inédita em Pernambuco, o Campeonato do Interior terá a participação das quatro equipes que se classificaram entre a quinta e a oitava colocação no Campeonato Pernambucano. A disputa será nos mesmos moldes da semifinal principal, que levará ao título do Estadual 2010. Na disputa pelo título simbólico, enfrentam-se amanhã Ypiranga e Porto, no Otávio Limeira, em Santa Cruz do Capibaribe; e Salgueiro e Cabense, no Cornélio de Barros, em Salgueiro. Os jogos começarão a partir das 16h.



Técnico Rogério Zimmerman tenta reacender motivação na Cabense após deixar escapar vaga na semifinal
Criado para motivar os clubes ditos intermediários, inspirada no Campeonato Paulista (onde já acontece esse tipo de disputa para os times interioranos), a competição também ajudará a prolongar o calendário desses clubes neste semestre. Caso algum time da capital estivesse entre estas colocações seria substituído por aquele que viesse abaixo na sequência de pontos. Porém, a questão é: há mesmo motivação para tal disputa?


Questionado sobre se o torneio levará alguma gratificação financeira aos clubes participantes, o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Carlos Alberto de Oliveira foi taxativo: "Nenhuma". Ou seja: se depender de dinheiro para se empolgarem, os times terão que apelar para que os torcedores compareçam aos estádios. No mais, a motivação terá que ser tão simbólica quanto o título do vencedor da disputa.


Após ser eliminado das semifinais principal justamente na última rodada, a Cabense ainda está se recuperando da decepção. Da primeira à 21° rodada, a equipe comandada por Rogério Zimmermann esteve entre os quatro primeiros colocados. Chegou a alcançar a vice-liderança. Acabou em quinto lugar.


"Caímos apenas uma posição e isso não pode fazer dispencar o conceito do time. A motivação existe, sim. Mas, evidentemente que não é a mesma", confessou o sempre sereno técnico Rogério Zimmermann.

Nenhum comentário: