sexta-feira, março 19, 2010

Sentimentos opostos para o clássico

No Tricolor, que perdeu para o Botafogo, clima é de confiança.
Derrotas na Copa do Brasil afetaram Santa Cruz e Náutico de formas diferentes


Derrotas idênticas na rodada de meio de semana pela Copa do Brasil, dentro de casa, com direito ao mesmo placar (1x0), mas que deixaram semblantes diferentes. Enquanto os alvirrubros lamentam o revés para o Vitória/BA, nos Aflitos, os tricolores não comemoraram, mas estão com a sensação que saíram fortalecidos da derrota para o Botafogo, no Arruda. É diante dessas perspectivas que Santa Cruz e Náutico se enfrentam, domingo, às 17h, no estádio José do Rego Maciel. No primeiro confronto entre as duas equipes, neste Estadual, o Timbu venceu por 2x1.

Sincero, o goleiro Glédson confirmou que o time acusou o golpe com a derrota diante dos baianos. “Pelas circunstâncias do jogo, com gols perdidos, a expulsão do Derley, com o Náutico pressionando sempre, tudo isso pesou. O grupo ficou um pouco abatido”, declarou o arqueiro alvirrubro. Contudo, Glédson já avisou que esse sentimento não vai perdurar por muito tempo. “Isso é só hoje (ontem). Tenho certeza que no domingo vamos entrar com a disposição de sempre”.


Já o Timbu acusou o golpe do revés diante do Vitória/BA
O goleiro do Timbu disse ainda que a conversa com o técnico Alexandre Gallo, que comandou um treinamento ontem, no CT Wilson Campos, na Guabiraba, ajudou o grupo a encarar a situação de forma diferente. “Gallo cobrou do elenco, como era esperado. Cometemos erros que foram decisivos. Mas ele convenceu o grupo de que fizemos uma boa partida, atuamos melhor que o Vitória, mas pecamos em jogadas cruciais. Temos que manter a cabeça erguida e partir para o próximo desafio”.

Franco-atirador no duelo com o Botafogo, a partida pela Copa do Brasil inflou os ânimos no Arruda. O sentimento, que antes era de desconfiança por estar frente a frente com uma equipe da Série A, se transformou em confiança após o duelo. Os tricolores dominaram todo o confronto, não sendo pressionados pelo adversário em nenhum instante. Desperdiçou até uma cobrança de pênalti. Mas como no futebol o que vale é bola na rede, em um descuido da Cobra Coral, os alvinegros saíram vencedores. “O futebol nos ensina muita coisa”, disse o técnico Dado Cavalcanti.


“Tenho certeza que o confronto contra o Botafogo mostrou que nossa equipe tem qualidade, saímos de campo aplaudidos, o que mostrou o reconhecimento dos torcedores. Tivemos mais volume de jogo, mas o resultado não foi o esperado. Temos um clássico diante do Náutico pela frente, posso dizer que saímos fortalecidos”, declarou o volante Léo.


Apesar da alegria, uma notícia ligada a recebimento de salário tirou o sorriso do rosto dos jogadores, ontem. Parte do elenco, após o treino, foi até a sede. Minutos depois, o mesmo grupo voltou com um semblante fechado. Todos entraram em seus respectivos carros e, sem muita conversa, deixaram o Arruda. O clube alegou que, na ocasião, ainda não tinha separado os salários de atletas, comissão técnica e funcionários de outros setores. O vencimento de todos deve ser pago hoje pela manhã.


Ingressos


Já estão à venda, desde ontem, os 34.400 ingressos para o Clássico das Emoções. Por se tratar de uma partida especial, a direção do Santa Cruz aumentou em 50% os preços da maioria dos bilhetes. Arquibancada inferior custará R$ 30,00, com a superior e a meia-entrada custando R$ 15,00. A cadeira é vendida a R$ 50,00. Os torcedores do Náutico que estiverem interessados em ir ao Arruda, no domingo, serão vendidas 12.300 entradas, a partir de hoje, nos Aflitos. A venda para os tricolores acontece nas bilheterias do José do Rego Maciel. Também estarão disponíveis para troca que acontece está manhã, nos guichês da avenida Professor José dos Anjos, 15 mil ingressos do programa Todos Com a Nota.

Nenhum comentário: