segunda-feira, março 22, 2010

Santa Cruz vence o Náutico por 4x2 e agora é vice-líder

Brasão, autor de dois dos quatro gols tricolor, comemora
Brasão, autor de dois dos quatro gols tricolor, comemora


O Santa Cruz jogou para longe um tabu e deu o troco no Náutico ao vencer o Timbu por 4x2 neste domingo, no Arruda, no encerramento da 16ª rodada do Campeonato Pernambucano. Com o resultado, o Tricolor se manteve no G4, assumindo a vice-liderança, com 29 pontos, e encerrou quase dois anos sem vencer um clássico, ao mesmo tempo em que se vingou da derrota sofrida no primeiro encontro com o Náutico nesta temporada, em janeiro, quando perdeu por 2x1, na quinta rodada.


Com o encerramento da 16ª rodada, o Náutico caiu para a quarta posição, com 28 pontos - mesma pontuação da Cabense, que derrotou ontem o Vitória e que está à frente na quantidade de vitórias (9x8). A liderança é do Sport, de forma isolada, com 38 pontos.



A partida começou com o Santa Cruz pressionando. Logo aos 3 minutos, Édson Miolo chutou de longe, mas sem oferecer perigo. Aos 8 minutos, teve início a série de impedimentos assinalados pela arbitragem - afora esse lance com Jáckson, a arbitragem parou pelo menos mais três jogadas na etapa.



A pressão tricolor continuou ao longo do primeiro tempo, ora com Miolo, ora com Brasão, além de Joélson - aos 29, ele obrigou Gustavo a uma fazer uma bela defesa. Do lado do Náutico, Derley e Carlinhos Bala apareceram mais à frente de mudar o placar, porém sem grande perigo à defesa coral.



Édson Miolo, que já havia tentado abrir o marcador em duas outras cobranças de falta - aos 11, a bola ficou na barreira e aos 22, bateu no travessão -, atingiu a meta. Aos 43, numa cobrança de falta, ele inaugurou o placar ao fazer 1x0 para o Santa Cruz. Um ano atrás, o lateral foi o autor de dois dos três gols do Náutico sobre o Santa Cruz, no Clássico das Emoções do Pernambucano 2009.



No primeiro tempo deste domingo, o Santa Cruz foi obrigado a fazer duas mudanças. Contundidos, Baiano e Leandro Cardoso deixaram o jogo, sendo substituídos, respectivamente, por Wellington e Luiz Eduardo.



Para o segundo tempo, as equpes voltaram sem mudança. E o Náutico, mesmo sem alterações, começou disposto a mudar o resultado. Logo ao primeiro minuto, Zé Carlos tentou o gol, mas chutou fraco, com facilidade para a defesa de Tutti, que, na sequência, pegou chute de Hamilton, aos 5 minutos, e de bola parada aos 7 e 8 minutos.



Aos 10 minutos, Zé Carlos mandou rasteiro para Carlinhos Bala balançar a rede - o juiz, porém, invalidou o gol. Aos 13, numa bola cruzada, Bala teve uma boa chance de empatar, mas a zaga tricolor afastou.


Porém no futebol a máxima de quem não faz leva valeu e, aos 17, Brasão, encobrindo o goleiro, marcou o segundo gol do Santa Cruz.


Aos 38 minutos, o Náutico diminuiu o placar. De cobrança de falta, Zé carlos lançou e Ígor, de cabeça, marcou o primeiro do Timbu. Dois minutos depois, Zé Carlos, em novo lançamento pela esquerda, Derley empatou para o Náutico: 2x2.



Mas os alvirrubros tiveram pouco tempo para comemorar. Exatamente um minuto depois, Brasão marcou o segundo dele e o terceiro do Santa: 3x2. Logo em seguida, o atacante foi expulso, ao receber o segundo amarelo por tirar a camisa na comemoração.



Mesmo com um homem a menos, o Santa marcou o quarto gol nos acréscimos - aos 46, Jackson fez 4x2.


Na 17ª rodada, quarta (24), o Santa Cruz recebe o Porto no Arruda, às 19h. Duas horas depois, às 21h, o Náutico, também em casa, nos Aflitos, joga com o Araripina.


Ficha do jogo:



Santa Cruz: Tutti; Baiano (Wellington), Leandro Cardoso (Luiz Eduardo), Alysson e Edson Miolo; Goiano, Leo, Jackson e Elvis; Brasão e Joélson. Técnico: Dado Cavalcanti.



Náutico: Gustavo; Daniel, Ediglê, Igor e Rafael Foster (Rodrigo Dantas); Hamilton, Gomes, Derley e Zé Carlos; Bruno Meneghel (Geilson) e Carlinhos Bala. Técnico: Alexandre Gallo.



Gols: Édson Miolo - 42min (1T), Brasão - 17min (2T) e 41min (2T) e Jakcson - 46min (2T), pelo Santa Cruz. Ígor - 39min (2T) e Derley - 40min (2T), pelo Náutico.
Cartões vermelhos: Brasão - 42min (2T) e Édson Miolo - 48min (2T), pelo Santa Cruz. Carlinhos Bala - 48min (2T), pelo Náutico.
Cartões amarelos: Igor - 41min (1T), pelo Náutico. Brasão - 12min (2T), Alysson - 22min (2T) e Goiano - 37min (2T), pelo Santa Cruz.
Público total: 28.556
Renda: R$ 158.965.
Árbitro: Nielson Nogueira Dias.
Assistentes: Erich Bandeira e Jossemmar Diniz.
Local: Arruda.





Nenhum comentário: