domingo, março 14, 2010

Fabiana Murer conquista o título no Mundial Indoor

A brasileira Fabiana Murer fez história neste domingo (14), ao conquistar a medalha de ouro no Mundial Indoor de Atletismo, disputado em Doha, no Catar. Com a marca de 4,80 metros na final do salto com vara, ela se tornou a primeira mulher do Brasil a vencer a competição.



Fabiana já tinha conquistado a medalha de bronze na última edição do campeonato, em 2008, na Espanha. Agora, foi além e chegou ao topo do pódio. Antes dela, Zequinha Barbosa tinha sido o único brasileiro a ganhar ouro no Mundial Indoor de Atletismo - foi na prova dos 800 metros, em 1987, nos Estados Unidos.


A vitória de Fabiana ainda deu o segundo pódio ao Brasil no Mundial em Doha, pois Keila Costa conquistou, também neste domingo, o bronze no salto em distância. Agora, o atletismo brasileiro passa a ter 11 medalhas na história da competição, sendo duas de ouro, quatro de prata e cinco de bronze.


Para vencer em Doha, Fabiana contou com a fraca performance da russa Yelena Isinbayeva. Bicampeã olímpica e recordista mundial (5,00 metros em pista coberta), ela decepcionou neste domingo, ao atingir apenas 4,60 metros e ficar com o modesto quarto lugar.



Como Isinbayeva saiu precocemente da disputa por medalha, a brasileira teve mais tranquilidade para buscar o ouro. Assim, ela ultrapassou 4,80 metros logo na primeira tentativa, o que lhe rendeu o título, pois a russa Svetlana Feofanova conseguiu a mesma marca no segundo salto e ficou com a prata. Enquanto isso, o bronze foi para a polonesa Anna Rogowska, com 4,70 metros.



Fabiana ainda tentou bater o seu próprio recorde sul-americano - fez 4,82 metros em fevereiro -, mas não superou os 4,85 metros nas três tentativas que teve. Mesmo assim, pôde comemorar a inédita medalha de ouro no Mundial, que é o melhor resultado de sua carreira.



"Estou muito feliz. Hoje era meu dia", comemorou essa paulista de 28 anos, em entrevista à SporTV. Fabiana, inclusive, já faz planos para o futuro. "Essa conquista só me dá mais energia. Agora, é pensar na temporada em pista aberta.

Nenhum comentário: