domingo, fevereiro 21, 2010

Técnicos da base comemoram

Até então de mãos atadas, sem nada a fazer quanto ao horário dos jogos nas rodadas de final de semana (13h30), os treinadores dos times juniores que disputam o Campeonato Pernambucano da categoria comemoraram a decisão da Federação Pernambucana de Futebol (FPF) em alterar a hora das partidas dos profissionais, das 16h para as 17h, que acarretou na mudança, também, das preliminares, que agora serão realizadas a partir das 14h30.

Se antes a reclamação por conta do massacrante horário era geral, agora, a comemoração por parte do treinadores também vem em coro. “A mudança foi muito boa. Acredito que ela será benéfica tanto para os profissionais quanto para os juniores”, afirmou o técnico da base do Porto, Bezerra. “Foi uma decisão muito inteligente dos sindicatos em fazer esse pedido e ainda mais da Federação em segui-la. Estava sendo muito desgastante jogar naquele horário, e nós tínhamos que acatar porque não podíamos abrir mão de jogar nas preliminares, afinal, elas são importantes para os garotos”, disse Henry Lauar, treinador do Santa Cruz.

No Sport, o técnico Levi Gomes, que ouviu muita reclamação dos jogadores nas partidas realizadas no horário das 13h30 - um dos seus atletas chegou a sentir tonturas durante um jogo -, comemorou a mudança, que, ele acredita, veio para preservar a saúde dos atletas e melhorar o espetáculo dentro de campo. “O desgaste vinha sendo muito grande. Os atletas terminavam as partidas exaustos, sentindo bastante o calor. A diferença de rendimento deles nos jogos à tarde e à noite era nítido. Agora, com a mudança, todo mundo só tem a ganhar”, afirmou o treinador, que também vê o lado do público. “Com o sol menor, o público deve comparecer mais para as preliminares.”

Apesar da mudança, o técnico dos juniores do Náutico, Sérgio China, defende a manutenção da parada técnica, que estava acontecendo nos jogos das 13h30 para a hidratação dos jogadores. “O horário mudou para os profissionais, mas para os juniores sobrou justamente o que não é recomendado para os mais velhos, ou seja, mesmo assim continua complicado. Por isso, acho que seria saudável manter a parada para hidratação”, ressaltou o treinador, pedindo um pouco mais de atenção da FPF para a categoria. “A mudança, claro, foi muito boa, mas eles só fizeram isso por conta da exigência do profissional. Os juniores deveriam ser olhados com um pouco mais de cuidado.”

Nenhum comentário: