quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Sport cede empate no final para o Sete de Setembro

O Sport perdeu a chance de abrir 5 pontos de vantagem na liderança do Campeonato Pernambucano. Nos minutos finais, já nos acréscimos, cedeu o empate para o Sete de Setembro, em Garanhums. O placar estampado ao final do jogo no Gigante do Agreste, na noite desta quarta-feira, soou como vitória para o time mandante: um 2 x 2 saboroso, mas degustado apenas pelo lanterna da competição. Para o Sport o resultado não deixou de ser amargo.

Tivesse o Leão confirmado a vitória, estaria assegurado com antecedência o título simbólico do “primeiro purno”. Com 24 pontos, o Rubro-negro não poderia ser mais alcançado ao final da próxima rodada, que fechará a primeira metade da competição. Com os atuais 22, o próprio Náutico (19) pode tomar a ponta, graças aos critérios de desempate, caso leve a melhor no Clássico dos Clássicos do próximo sábado, na Ilha do Retiro.

A cabeçada na trave de Júlio César, aos 9 minutos, foi o primeiro recado do Sport. Parecia que o Leão estava no caminho da vitória, sem precisar de muito esforço. Ainda mais quando Ciro quase abriu o placar aos 12. O chute rasteiro tirou tinta da trave. A resposta do Sete veio em seguida. Perigoso, Laércio acertou um belo chute no travessão de Magrão. Júlio César, de novo, ainda perderia gol feito antes do final da primeira etapa.

O gol rubro-negro sairia aos 6 do segundo tempo. Novamente Júlio César apareceu. Ele cruzou na cabeça de Juninho Silva, que testou firme no canto de Silvio. Agora sim, a vitória leonina parecia cada vez mais encaminhada. Certeza que deu lugar à dúvida quando Diego empatou a partida, aos 13. Gol nascido de uma cobrança de falta atípica, quase sem ângulo. Falhou Magrão, de volta ao time após quatro rodadas devido a uma lesão nas costas.

Mas o destaque do Sport na noite desta quarta seria mesmo o camisa 2. No lance seguinte ao gol de empate, outra vez o questionado Júlio César apareceu eficiente. Depois de receber inversãod e bola da esquerda, o chute saiu certeiro. Mais do que nunca, a tal vitória rubro-negra ganhava contornos de certeza. Impressão que perdurou até os 46 minutos. Nos acréscimos, Jardel tratou frear, pelo menos um pouco, o grau de monopólio vermelho preto na liderança do Pernambucano. O chute de fora da área saiu perfeito, indefensável para Magrão.

Sete de Setembro 2

Silvio; Índio, Barto (Jardel) e Neném; Vanderson, Nau, Laércio, Tiago Lima e Diego; Dinda e Leonardo. Técnico: Marquinhos (interino)

Sport 2

Magrão; Igor, César e Montoya; Júlio César, Zé Antônio (Daniel Paulista), Tobi, Juninho (Isael)Silva e Dutra; Dairo (Everton Felipe) e Ciro. Técnico: Givanildo Oliveira

Local: Gigante do Agreste
Árbitro: Antônio André
Assistentes: Luciano Cruz e Albert Júnior
Gols: Juninho (aos 6 do 2º T), Diego (aos 13 do 2º T), Júlio César (aos 15 do 2º T) e Jardel (aos 46 do 2º T)
Cartões amarelos: Zé Antônio, Juninho, Vanderson e Índio
Público: 4.849
Renda: R$ 14.160,00

Nenhum comentário: