quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Sport agradece aos adversários

Leão apenas empatou com o Ypiranga em 1 x 1, mas vai passar o carnaval festejando a liderança isolada


Foi no sufoco, mas o Sport levantou o simbólico título de "campeão do carnaval". Os rubro-negros vão passar os quatro dias de folia no topo do Estadual. Mas os leoninos tiveram que esperar bastante. Primeiro no Limeirão.

Júlio César foi bastante acionado na partida de ontem contra o Ypiranga. Foto: Aldo Carneiro/Futura Press
Lá, o Sport suportou o Ypiranga, num estádio lotado. O empate em 1 x 1 manteve a invencibilidade do time no Estadual (e 36 no total, desde 2008). Uma verdadeira prova de fogo no interior. Com o resultado, o Rubro-negro precisva de um tropeço do Náutico. Logo do Timbu, que havia vencido os últimos cinco jogos. Mas o Alvirrubro caiu em Caruaru, diante do Central, por 1 x 0. Assim, o Sport não só manteve a liderança como ampliou (21 x 19)


No início do jogo, o Sport ficou preso na marcação do Ypiranga, que também não produzia muita coisa. O Leão insistia bastante pelo lado direito, com o ala Júlio César, enquanto a Máquina de Costura tentava encaixar um contra-ataque, através de Rosembrick.


Numa partida bastante disputada, a primeira finalização aconteceu somente com 7 minutos, quando Fabrício Ceará chutou fraco contra a meta de Saulo.


Aos 15, Rosembrick cobrou escanteio com muito perigo, mas Saulo espalmou. Por sinal, o "Mago da Bola" comandou as ações do time do interior na primeira etapa. Aos 23, Edu Chiquita tocou para Rosembrick, que, mesmo sem ângulo, bateu com muito perigo e Saulo fez um milagre, comprovando o apelido de "Avatar da Ilha". No contra-ataque, Nádson se preparava para finalizar, na meia-lua, quando foi desarmado.


Aos 27, outra boa chance para o Leão. O meia Juninho Silva cobrou um escanteio e após uma confusão na área, o capitão Igor chutou forte, mas sem direção. Aos poucos, o Sport passou a criar mais que o adversário. Aos 37 minutos, Júlio César cruzou para Nádson que, cara a cara, cabeceou para fora.


Quando o 1º tempo parecia caminhar em branco, o jogo animou de vez. O Sport abriu o placar aos 44. Dutra, tabelou com Eduardo Ramos, avançou pela esquerda e tocou por cobertura e Ciro empurrou para as redes, marcando o seu 6º gol no Estadual. Nos descontos, Fabrício Ceará empatou para o Ypiranga.


Como não conseguiu segurar a vantagem nem por 60 segundos, o time de Givanildo voltou para a etapa final disposto a manter a liderança isolada. Mas viu um rival bem postado em campo e teve que se contentar com o empate.


Ypiranga 1

Geday; Kênio (Borracha), Luiz Eduardo, Bebeto e Bruno Paraíba; Jair, Lismar, Edu Chiquita e Rosembrick (Ila); Fágner e Fabrício Ceará (Thiago). Técnico: Neco


Sport 1

Saulo; Ígor, César e Tóbi; Júlio César, Zé Antônio, Eduardo Ramos, Juninho Silva (Isael) e Dutra; Ciro e Nádson (Dairo). Técnico: Givanildo Oliveira


Local: Estádio Otávio Limeira (Santa Cruz do Capibaribe). Árbitro: Carlos Costa. Assistentes: Jossemar Diniz Roberto José. Gols: Fabrício Ceará (Y); Ciro (S). Público: 6.022 torcedores. Renda: R$ 35 mil.

Nenhum comentário: