segunda-feira, fevereiro 22, 2010

Santa mantém reação e já está no G4

Mesmo com um futebol que não foi muito convincente, o Santa Cruz foi até Salgueiro, jogou para o gasto e derrotou os donos da casa, de virada, por 2x1. O placar foi construído logo na primeira etapa, quando o Mais Querido aproveitou duas falhas do sistema defensivo do adversário e fez duas vezes. Siderval, do Carcará, abriu o placar, enquanto Joelson, que voltou a marcar após três jogos de jejum, e Leandro Cardoso balançaram as redes para o Tricolor do Arruda.

Com a vitória, a Cobra Coral conseguiu retornar ao G4, ocupando a quarta colocação, com 17 pontos, mesma pontuação do Vitória, mas o Santa Cruz leva vantagem no saldo de gols. Já os sertanejos, com 16, caíram para a sexta colocação. Na próxima rodada do Estadual, o Mais Querido encara o Sete de Setembro, sábado, no Arruda. O Salgueiro enfrenta o Porto, no domingo.

Ao contrário do que aconteceu na última partida do Santa Cruz, o time teve dificuldades no início do jogo. A equipe não conseguia ficar com a posse de bola, sendo pressionada pelo Salgueiro. Os donos da casa, apoiados pelos seus torcedores, dominaram os minutos iniciais, conseguindo até abrir o placar. Apesar disso, os visitantes foram quem assustaram primeiro. Aos três minutos, Gilberto Matuto cobrou falta da intermediária, e o goleiro Luciano espalmou para a linha de fundo. A resposta do Carcará, que veio logo em seguida, foi certeira. Heider bateu uma falta para a grande área, a bola sobrou para Siderval, que dentro da pequena área, chutou. A bola desviou no atacante André Leonel, traindo o goleiro Baggio.

O gol deixou o Mais Querido assustado. Em desvantagem no placar, os tricolores mal conseguiam criar as jogadas. Na primeira que o meio-de-campo tocou bem a bola, os corais empataram. Joelson tabelou com Élvis e entrou livre de marcação na grande área. Mostrando a frieza de um artilheiro, o atacante chutou forte, tirando qualquer possibilidade de defesa de Luciano.

Sem o mesmo ímpeto, o Salgueiro recuou. Aproveitando isso, os meias Jackson e Élvis passaram a dominar o meio de campo. Ainda assim, o Santa Cruz continuava com dificuldades para criar as jogadas de ataque. Aos 35, aproveitando um vacilo do sistema defensivo do Salgueiro, o Mais Querido marcou o segundo. Gilberto Matuto cobrou uma falta e mandou a bola na cabeça de Leandro Cardoso. Aproveitando que nenhum defensor tentou cortar o cruzamento, o zagueiro subiu sozinho e mandou a bola para o fundo das redes.

Se a primeira etapa foi de pouca criatividade, mas com três gols, o mesmo não se pode dizer dos 45 minutos finais. As duas equipes permaneceram com pouca inspiração, assustando raras vezes a defesa adversária. Dando mais ênfase à marcação, o técnico do Santa Cruz, Dado Cavalcanti, tirou, ainda no intervalo, o lateral-esquerdo Jefferson. O seu substituto foi o volante Marcos Mendes, que também faz a função de lateral quando solicitado.

Em um dos poucos lances de perigo, o Mais Querido quase ampliou o marcador em uma cobrança de falta. Da meia lua da grande área, Gilberto Matuto cobrou colocado, e Luciano espalmou para a linha de fundo. No final do jogo, por pouco o Salgueiro não se complica. A zaga foi tentar cortar o ataque do Santa Cruz e acabou acertando o travessão de Luciano.

Nenhum comentário: