quarta-feira, fevereiro 17, 2010

A queda e o coice

O relógio do árbitro Emerson Sobral já marcava os minutos finais do primeiro tempo, na noite desta quarta-feira.

O atacante entrou na área, tentou driblar o goleiro e caiu.

Um pênalti simulado.

O árbitro não foi na onda e ainda deu um cartão amarelo para o jogador.

Amarelo para Carlinhos Bala.

O 3º cartão do atacante do Náutico neste Pernambucano.

Fim da primeira etapa. Bala sai enfurecido do gramado dos Aflitos.

“Esse juiz me f#$#$!”

Se tem um jogador no futebol pernambucano que conta os dias para jogar um clássico, esse é Carlinhos Bala, sem dúvida alguma. Seja qual for a camisa, do Náutico, do Sport ou do Santa Cruz… Ele gosta desses jogos. Dos grandes jogos. Além disso, o seu histórico nas principais partidas do estado é bem considerável.

Por isso, a sua suspensão automática será um golpe grande para os alvirrubros no Clássico dos Clássicos do próximo sábado, na Ilha do Retiro.

Voltando para esta quarta-feira: no fim, o próprio Timbu se lascou (vamos amenizar o termo utilizado por Carlinhos) e perdeu dentro dos Aflitos para o Porto. Um surpreendente 2 x 1, de virada. A 2ª derrota seguida. Ambas para um time de Caruaru.

Além da queda, o coice.


Bala: simulação e palavras de baixo calão


Ao tomar o terceiro cartão amarelo no Estadual perto do fim do primeiro tempo, o atacante Carlinhos Bala, do Náutico, automaticamente ficou suspenso do Clássico dos Clássicos no próximo domingo.


Revoltado, saiu para o intervalo soltando faíscas, ou melhor, disparos fortes ao árbitro Emerson Sobral.


"Ele já me f*** uma vez e hoje me f*** de novo", explodiu Carlinhos Bala.


O detalhe é que o cartão amarelo foi merecido. Quem errou foi o próprio jogador, que simulou ter sofrido pênalti do goleiro Romero. Jogou-se e foi punido.


Os alvirrubros, de fato, têm o que reclamar. Mas não pela aplicação do cartão ao atacante, e sim à falta de critério do árbitro, que ignorou solenemente uma outra simulação, feita anteriormente por Kiros, do Porto. Era para ter cartão amarelo aos dois.


Nenhum comentário: