segunda-feira, fevereiro 08, 2010

O que importou foram os três pontos

Náutico derrotou o Vitória por 1x0 e segue perseguindo a liderança do Estadual

Na vitória de ontem, por 1x0, diante da Acadêmica Vitória, o Náutico apresentou seu melhor futebol até o momento no Campeonato Pernambucano. Nada de sensacional, já que o comparativo é feito com as partidas medíocres que foram realizadas até a noite de ontem, nos Aflitos. Contudo, além dos três pontos - que mantêm o Timbu a apenas um do líder Sport -, o conjunto de Guilherme Macuglia apresentou uma evolução sutil em vários pontos. A entrada de Hamilton na equipe foi extremamente bem sucedida, com o volante dando consistência defensiva e ainda melhorando a saída de bola do Alvirrubro.

Como já foi comentado pelos próprios jogadores em outras partidas, uma das principais dificuldades do Náutico é no momento decisivo das jogadas. Os jogadores estão tendo dificuldades para escolher entre chutar ou passar. Logo aos dois minutos, Derley recebeu a bola e invadiu a área, mas preferiu o chute, já recebendo reclamações por parte dos companheiros.

Aos 16, Dênis repetiu o feito do volante alvirrubro e, após receber grande passe de Hamilton, bateu cruzado, mas a defesa do Vitória afastou. O Náutico continuou comandando as ações. Aos 23, o lance mais estiloso do primeiro tempo. O atacante Geílson dominou no braço dentro da área. O juiz deixou passar, e o jogador armou uma bela bicicleta, que foi interceptada pelo goleiro Rodrigo. A única chance do Vitória no primeiro tempo foi com o atacante Bruno Garcia, que ficou com a bola após falha do zagueiro Diego Bispo, mas bateu sem força e direção.

O Náutico voltou para o segundo tempo com o mesmo ritmo, desenvolvendo algumas tabelas rápidas, com uma qualidade que o torcedor alvirrubro ainda não tinha visto na atual temporada. Depois de uma troca de passes inteligente, Dantas acionou Derley, que foi derrubado por Fabinho Vitória dentro da área. Carlinhos Bala ignorou as provocações dos adversários e abriu o marcador, cobrando no lado esquerdo de Rodrigo, que caiu para o canto oposto.

Com boa posse de bola, uma das principais exigências do técnico Guilherme Macuglia, o Timbu continuou rondando a área do adversário. O treinador aproveitou para promover mais uma estreia, Bruno Meneghel, que, em algumas lances de velocidade, mostrou que pode ser bastante útil para o Náutico. Depois dos 30 minutos, os alvirrubros diminuíram a velocidade, o que desagradou um pouco os torcedores. Porém, o Vitória só assustou o goleiro Glédson em mais uma oportunidade com Bruno Garcia, que desviou de cabeça para o arqueiro de Rosa e Silva encaixar com segurança. Final, Náutico 1x0 diante do Vitória. A caçada ao Sport continua.

Náutico

Glédson; Dênis (Dinda), Diego Bispo, Gomes e Zé Carlos; Hamilton, Derley, Márcio Tinga e Carlinhos Bala; Geílson (Bruno Meneghel) e Rodrigo Dantas (Diego). Técnico: Guilherme Macuglia

Vitória

Rodrigo; Suelinton, Rava, Sandro Miguel e Paulinho; Fabinho Vitória, Daniel, Clóvis (Aguinerom) e Neílson (Cléber Monteiro); Bruno Garcia e Eduardinho (Jadílson). Técnico: Roberto de Jesus

Local: Estádio dos Aflitos. Árbitro: Carlos Costa. Assistentes: Jossemar Diniz e Wilton Lins. Gol: Carlinhos Bala (aos 8 do 2° T). Cartões amarelos: Márcio Tinga, Bruno Meneghel (Náutico), Paulinho, Clóvis e Neílson (Vitória). Público: 11.733. Renda: R$ 19.665. Preliminar: Náutico 2x1 Vitória (juniores)

Nenhum comentário: