terça-feira, fevereiro 09, 2010

Escala de arbitragem desfalcada

Se o futebol já mostrou aos clubes que uma das regras básicas para se ganhar um campeonato é ter um elenco de qualidade, é bom a Comissão Estadual dos Árbitros de Futebol (Ceaf) começaram a procurar “reforços” para não sofrer forte revés na rodada de amanhã do Pernambucano 2010. Por conta da jornada de estreia da Copa do Brasil, que se inicia também amanhã, o primeiro escalão de árbitros do Estado foi recrutado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para apitar na competição nacional.

Com isso, os cartolas da Ceaf e da FPF quebraram a cabeça ontem para conseguir organizar a escala de árbitros desta nona rodada do Estadual. A dificuldade foi tanta que o anúncio oficial foi feito com atraso, sendo publicado no início da noite.

Sem os árbitros Cláudio Mercante, Emerson Sobral, Nielson Nogueira, além dos assistentes Erich Bandeira (Fifa), Pedro Wanderley, Elan Vieira e Albert Júnior, todos esses escalados para trabalhar em jogos da Copa do Brasil, os dirigentes foram obrigados a recorrer para o considerado “segundo escalão” da Ceaf.

Dos seis árbitros selecionados para apitar na rodada do Estadual amanhã, três deles comandaram apenas uma partida profissional na competição e ainda entre equipes intermediárias. São eles: Eduardo Alcântara, que apitou apenas Sete de Setembro x Porto e foi escalado para Salgueiro x Vera Cruz; Giorgio Wilton apitou Vitória x Salgueiro e irá estar à frente de Araripina x Sete de Setembro; e Sebastião Rufino Filho, que comandou Porto x Araripina, terá sob sua responsabilidade Porto x Cabense.

Para os jogos do três grandes da Capital, os dirigentes resolveram reservar os mais experientes e que já apitaram um número maior de jogos neste campeonato, como Antônio André (Vitória x Santa Cruz), Carlos Costa (Ypiranga x Sport) e Emerson Batista (Central x Náutico).

Apesar dos “desfalques”, a Ceaf prefere enxergar essas baixas no seu “elenco” com bons olhos. “Isso é uma prova de que temos um quadro de arbitragem de boa qualidade e respeitado nacionalmente”, comentou Francisco Domingos, presidente da Ceaf, que não acredita que o nível da arbitragem será inferior nesta rodada. “Não vai prejudicar, todos já apitaram pelo menos um jogo no campeonato e estão preparados para dar conta do recado”, finalizou.

Nenhum comentário: