terça-feira, fevereiro 09, 2010

“Errou, vai para a geladeira”

Presidente da FPF afastou Glaydson Leite e vai cobrar dos árbitros em reunião


Segundo a Ceaf, Glaydson teve um erro capital ao não marcar um pênalti a favor do Santa Cruz, no domingo
O jogo da polêmica segue. Nas últimas duas rodadas, o árbitro Cláudio Mercante ficou de fora da escala de sorteio em consequência da atuação no clássico entre Náutico e Santa Cruz. Agora, o descuido no apito gerou outra punição. Por causa de um pênalti não assinalado a favor do Santa Cruz, no jogo de anteontem, diante do Ypiranga, Gleydson Leite está afastado dos gramados por tempo indeterminado. “Errou, vai para a geladeira. Não tem discussão”. Foi dessa maneira que o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Carlos Alberto Oliveira, comentou sobre o assunto.


Homem de declarações fortes, Oliveira ainda assegurou que esse tipo de tratamento será o mesmo a ser adotado com todos os integrantes do quadro local de arbitragem. “Foi assim com Cláudio Mercante e com ele agora. A regra é a mesma para todos. O tratamento aqui é horizontal”, disse. O dirigente ainda se demonstrou preocupado com a quantidade de pênaltis não marcados neste Estadual. Para o cartola, além do erro no jogo entre o Mais Querido e a Máquina de Costura, houve outros três equívocos. Eles teriam acontecido nas partidas Central x Sport, Náutico x Salgueiro e Santa Cruz x Vera Cruz. Nesses casos, os prejudicados teriam sido o Leão da Ilha, o Timbu e o Galo das Tabocas. “O pênalti é um lance capital e não pode ter erro”, frisou. Em virtude disso, uma reunião entre Oliveira, o presidente da Comissão Estadual dos Árbitros de Futebol (Ceaf), Francisco Domingos, e os árbitros deve acontecer hoje.


Com relação à atuação de Gleydson Leite, para Domingos, ela foi considerada boa até o momento da infração. “Até o pênalti, ele foi quase que perfeito, porque perfeito só Deus”, afirmou. “O problema foi que ele cometeu um erro grave e prejudicou seriamente um filiado. O pênalti é a infração máxima”, acrescentou Domingos, que em sua avaliação “esqueceu” do erro do juiz ao não expulsar o zagueiro tricolor Alex Xavier, após falta grave em Rosembrick, já no segundo tempo. O presidente da Ceaf ainda assegurou que o árbitro punido passará por um curso de reciclagem e já reviu o lance da partida diversas vezes. “Ele é um árbitro de futuro. Ano passado, apitou 12 jogos da Série A1. Neste ano, já esteve em quatro”, disse.


O polêmico lance aconteceu por volta dos 47 minutos da etapa final. Quando o atacante André Leonel girou o corpo dentro da área, e houve um choque com um defensor do Ypiranga. Perto do lance, Gleydson Leite mandou o jogo seguir para desespero dos tricolores. “Não gosto de mascarar o resultado em cima da arbitragem, mas não tenho dúvida de que foi pênalti. O lance foi em cima de mim. Seria o pênalti mais fácil da vida dele”, declarou o técnico do Santa Cruz, Dado Cavalcanti.

Nenhum comentário: