domingo, maio 31, 2009

Náutico empata no fim, e Fluminense fica sem a vitória que valeria um pouco de paz

Invasão de torcedores, Diguinho agredido com um soco no rosto, segurança particular de Fernando Henrique armado no gramado das Laranjeiras, jogadores prestando depoimento... Os dias do Fluminense que anteceram a partida contra o Náutico foram, no mínimo, turbulentos. Do outro lado, uma equipe que tinha a torcida a seu favor e a motivação para se manter no G-4. No fim, o Tricolor das Laranjeiras deixou escapar os três pontos no estádio dos Aflitos, no Recife, na tarde deste domingo, pela quarta rodada do Brasileirão, ao permitir o empate do Timbu já nos acréscimos - Fred quebrou um jejum de cinco partidas sem marcar, mas Maicon cometeu pênalti em Anderson Lessa já nos acréscimos da etapa final, e Gilmar cobrou para fechar o placar em 1 a 1.


O gol manteve o time pernambucano na zona de classificação à Libertadores, com oito pontos, em quarto lugar, enquanto a equipe carioca, com cinco, ocupa a 11ª colocação. O Náutico volta a campo na quinta-feira, quando enfrenta o Grêmio, às 21h, no Olímpico. Já o Fluminense tem o clássico contra o Botafogo, às 18h30m, no Maracanã, no próximo domingo.


Tricolor inaugura o marcador no início da partida


Em um gramado ruim, o Fluminense começou a partida tentando impor o toque de bola diante da correria do adversário. Apesar das dificuldades, a disposição dos jogadores em campo fez com a equipe logo dominasse as ações, e o resultado veio cedo. Aos nove minutos, o estreante Diogo, meia que atuou improvisado na lateral direita, lançou com perfeição na grande área para Fred, que chutou cruzado para fazer 1 a 0. O goleiro Eduardo nada pôde fazer.


Nos momentos em que o Náutico chegava com perigo, quem aparecia bem era Ricardo Berna, que ganhou a condição de titular com a punição imposta pela diretoria a Fernando Henrique - no primeiro lance, defendeu com segurança falta cobrada por Carlinhos Bala. Na sequência, foi a vez de o camisa 1 do Timbu impedir que a rede balançasse novamente. Após cruzamento de Fred, Marquinho parou em Eduardo.



Com a vantagem no placar, o Fluminense acabou recuando à espera de um espaço para sair em contra-ataque. E o mau estado do campo acabou prejudicando os donos da casa, que encontravam dificuldades para furar o bloqueio defensivo armado pelo técnico Carlos Alberto Parreira. O resultado foi um fim de etapa inicial com apenas dois lances de perigo: Thiago Neves acertou a trave do Náutico, e Carlinhos Bala, em outra cobrança de falta, não conseguiu superar Berna.


Waldemar Lemos mexe no Náutico, que volta mais ofensivo

A equipe anfitriã voltou do intervalo impondo forte pressão. Com quatro minutos de bola rolando, duas boas chances desperdiçadas: o zagueiro Asprilla cabeceou por cima do travessão, e, num duelo particular, Carlinhos Bala, se aproveitando de um vacilo de Diogo, mandou no ângulo. Ricardo Berna, mais uma vez, salvou o Tricolor.

A torcida do Náutico passou a apoiar o time, mas assistiu ao visitante quase ampliar em duas oportunidades. Eduardo defendeu bem as conclusões de Wellington Monteiro e Fred. O Fluminense parou aí, e o time pernambucano continuou pressionando. Aos 26, Anderson Santana cruzou na área, e Gladstone cabeceou à queima-roupa. Ricardo Berna fez grande defesa. Pouco depois, Maicon salvou quase em cima da linha uma cabeçada de Carlinhos Bala.


Quando os tricolores já comemoravam a sofrida vitória, veio o castigo. Aos 49, Maicon errou ao tentar driblar Anderson Lessa na área e acabou cometendo pênalti no atacante. Com direito à paradinha, Gilmar cobrou e deixou tudo igual, mantendo o Náutico no G-4 e impedindo que o Fluminense abafasse a crise.


NÁUTICO 1 x 1 FLUMINENSE
Eduardo, Gladstone, Vágner Silva e Asprilla (Galliardo); Derley, Johnny, Júnior Carioca (Dinda), Carlinhos Bala e Anderson Santana; Kuki (Anderson Lessa) e Gilmar Ricardo Berna, Diogo, Luiz Alberto, Edcarlos e João Paulo; Wellington Monteiro, Marquinho, Carlos Eduardo (Maicon) e Conca; Thiago Neves (Alan) e Fred
Técnico: Waldemar Lemos Técnico: Carlos Alberto Parreira
Gols: Fred, aos nove minutos do primeiro tempo; Gilmar, aos 49 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Asprilla, Dinda, Vágner Silva e Derley (Náutico); Carlos Eduardo e Thiago Neves (Fluminense). Cartões vermelhos: Derley (Náutico); Luiz Alberto (Fluminense)
Estádio: Aflitos Data: 31/05/2009 Renda: R$ 109.935 Público: 17.781 presentes. Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP) Auxiliares: Ednilson Corona (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)

Fifa divulga as cidades-sedes da Copa de 2014

O Brasil conheceu neste domingo as 12 cidades que serão sedes da Copa do Mundo de 2014. O anúncio foi feito pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, durante o 59º Congresso da entidade, que acontece na cidade de Nassau, em Bahamas. Além das favoritas, aparecem na lista como principais surpresas as cidades de Cuiabá e Manaus.


Os outros dez destinos escolhidos são: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Fortaleza, Salvador, Recife e Natal. As 12 cidades escolhidas concorriam com mais cinco pelo posto de sedes do Mundial. Os municípios que ficaram de fora da Copa 2014 foram: Florianópolis, Goiânia, Campo Grande, Rio Branco e Belém.


As cidades-sedes já estavam escolhidas pelo menos desde março. As 12 eleitas e as cinco eliminadas foram decididas após um estudo técnico de dois anos.


Foram duas visitas de delegados da Fifa ao Brasil, reuniões pelo mundo e inúmeras ligações telefônicas. Além do documento preparado pelo grupo de estudos da Fifa, Teixeira foi consultado antes dos cortes.


O presidente do comitê da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, enviará a cada escolhida uma convocação. As reuniões, que terão os estádios como pauta exclusiva, serão realizadas na sede da entidade, no Rio de Janeiro, entre os dias 8, 9 e 10 de junho.


Confira a lista das 12 cidades escolhidas como sede e os projetos de estádios das sedes da Copa de 2014:

Belo Horizonte (Minas Gerais)
Estádio: Mineirão

Brasília (Distrito Federal)
Estádio: Estádio Nacional de Brasília

Cuiabá (Mato Grosso)
Estádio: Verdão

Curitiba (Paraná)
Estádio: Arena da Baixada

Fortaleza (Ceará)
Estádio: Castelão

Manaus (Amazonas)
Estádio: Vivaldão

Natal (Rio Grande do Norte)
Estádio: Cidade das Dunas

Porto Alegre (Rio Grande do Sul)
Estádio: Arena do Beira-Rio

Recife (Pernambuco)
Estádio: Cidade-Copa

Rio de Janeiro (Rio de Janeiro)
Estádio: Maracanã

Salvador (Bahia)
Estádio: Fonte Nova

São Paulo (São Paulo)
Estádio:
Morumbi

SÃO JOÃO VAI DETONAR NO SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE CARUARU


SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE CARUARU PROMOVE UMA FESTA DE ARROMBA!!!

NO SÃO JOÃO DE CARUARU – A CAPITAL BRASILEIRA DO FORRÓ!!!



SERÁ DIA 13 DE JUNHO EM SUA SEDE SOCIAL NA RUA SÃO VICENTE FÉRRER – BOA VISTA II – CARUARU.



VÁ BRINCAR O MELHOR SÃO JOÃO DO INTERIOR DE PERNAMBUCO

NO SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE CARUARU

Juventude de olho em Sandro Goiano

Para lutar por uma das vagas à Série A de 2010, o Juventude começou a procura de reforços.


Em entrevista concedida ao site Futebol Interior, o técnico do clube gaúcho não escondeu o interesse pelo volante Sandro Goiano, do Sport.


"É um atleta que interessa, mas acho difícil que ele seja contratado", afirmou o treinador.


O mais curioso, no entanto, é que o site de notícias esportivas trata Sandro Goiano como "brucutu" do Sport.

Botafogo 2x2 Sport

Icasa bate Salgueiro e lidera grupo C com 100% de aproveitamento

O Icasa conquistou sua segunda vitória no mesmo número de jogos da Série C do Campeonato Brasileiro ao derrotar o Salgueiro-PE por 3 a 0 neste sábado. Com o resultado, o clube cearense lidera o grupo C com seis pontos.


Disputando um duelo direto contra o Salgueiro - que também havia vencido na estreia -, o Icasa abriu o marcador logo aos três minutos do primeiro tempo com Marciano cobrando pênalti.


Ainda na etapa inicial, Pantico, aos 16 minutos, e Panda, aos 40, completaram a vitória do Icasa. Já o Salgueiro amargou a primeira derrota, que o deixa na segunda colocação da chave com três pontos.


O Salgueiro só voltará a jogar em 14 de junho, contra o ASA. Por coincidência, o time de Alagoas também será o próximo adversário do Icasa, em 21 de junho.

sábado, maio 30, 2009

Botafogo reage, empata com o Sport e ambos seguem "invictos" no Brasileiro

Na reestreia de Lucio Flávio com a camisa do Botafogo, o Alvinegro conseguiu reagir e empatou com o Sport em 2 a 2, na noite deste sábado, no Engenhão, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Tony e Fahel anotaram os gols para os alvinegros, enquanto Wilson e Weldon marcaram para o rubro-negro pernambucano.


Com o empate, tanto Botafogo, quanto Sport seguem sem vencer no Brasileiro. O Alvinegro chegou ao seu terceiro ponto, enquanto o Na próxima rodada, o Botafogo tem o clássico contra o Fluminense, no domingo, dia 7 de junho, às 18h30, no Maracanã. No mesmo dia, mas no horário das 16h, o Sport encara outro carioca, o Flamengo, na Ilha do Retiro, no Recife.

Botafogo e Sport entraram em campo para uma partida diferente. Afinal, os dois times queriam a primeira vitória na competição. O Alvinegro, por jogar em casa, tomou a iniciativa, mas foi surpreendido com o gol do rubro-negro pernambucano, por intermédio de Wilson, aos seis minutos.


Em desvantagem, o Botafogo ficou nervoso, enquanto o Sport cresceu na partida. Tanto que aos 20 minutos, Weldon aumentou o placar. A partir daí, os pernambucanos ganharam um aliado: a torcida alvinegra, que passou a vaiar o time carioca.

Os botafoguenses reclamaram, principalmente, do lateral-direito Alessandro e do volante Fahel. Porém, apesar disso tudo, o Botafogo ainda teve chance de sair para o intervalo com um prejuízo menor. Aos 36 minutos, o zagueiro Juninho cobrou falta, mas a bola bateu na trave e não entrou.


Com a situação muito complicada, Ney Franco voltou para o segundo tempo com duas alterações. O técnico tirou Teco e Túlio Souza e colocou Léo Silva e Tony, respectivamente. Desta maneira, o Botafogo saiu do 3-5-2 para o 4-3-3.


O Botafogo melhorou. Em contrapartida, o Sport recuou e começou a dar campo para o Alvinegro. Com isso, aos 15 minutos, por intermédio de Tony, o Alvinegro anotou o seu primeiro gol e, além de ter se empolgado, fez a torcida novamente jogar com o time.


Para piorar a situação do Sport, o volante Hamilton, atuando improvisado como lateral-direito, levou cartão vermelho, aos 27 minutos, e deixou o Rubro-Negro pernambucano com menos um. O Botafogo, que já estava pressionando, foi com tudo para cima.


O Botafogo martelou, o goleiro Magrão fez grandes defesas, mas, aos 40 minutos, após escanteio, Fahel deixou tudo igual. No fim, o Sport, que passou o segundo tempo todo recuado, tentou o terceiro, mas o goleiro Castillo trabalhou bem em duas oportunidades e o placar não foi alterado.


BOTAFOGO 2 x 2 SPORT


Botafogo
Renan; Leandro Guerreiro, Juninho e Teco (Léo Silva); Alessandro (Thiaguinho), Fahel, Túlio Souza (Tony), Lucio Flávio e Eduardo; Laio e Victor Simões.
Técnico: Ney Franco


Sport
Magrão; César, Igor e Durval; Moacir (Juliano), Hamilton, Sandro Goiano (Eliseu) e Dutra; Weldon (Dudé), Luciano Henrique e Wilson.
Técnico: Levi Gomes


Data: 30/05/2009 (sábado)
Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Luiz Carlos Silva Teixeira (BA) e Adson Márcio Lopes Leal (BA)
Cartões amarelos: Teco, Lucio Flávio, Juninho, Fahel e Thiaguinho (Botafogo). Moacir, Hamilton e Magrão (Sport).
Cartão vermelho: Hamilton, aos 27 minutos do segundo tempo (Sport).
Gols: Wilson, aos 6 minutos; e Weldon, aos 20 minutos do primeiro tempo. Tony, aos 15 minutos; e Fahel, aos 39 minutos do segundo tempo.Sport, que teve uma semana conturbada com o pedido de demissão do técnico Nelsinho Baptista e a saída do meia Paulo Baier, faturou o seu segundo.

Ipatinga goleia Campinense e é vice-líder da Série B

Jogando em casa, o Ipatinga goleou o Campinense na tarde deste sábado por 5 a 1 e entrou no G-4 da Série B. Com a derrota do Vasco e o empate da Portuguesa, o Tigre do Vale do Aço assumiu a vice-liderança da competição. O time paraibano continua sem pontuar.


O Ipatinga mostrou desde o início da partida porque está à frente na classificação e fez valer o mando de campo. Jogando melhor, o time mineiro criava chances de gol, até que, aos 15 minutos, Amílton recebeu lançamento de Marinho Donizete e tocou, com consciência, na saída do goleiro.


O Campinense mostrava espírito de luta, tanto que conseguiu rapidamente empatar o jogo. Aos 17 minutos, num lance de escanteio, a defesa do Ipatinga foi infeliz na tentativa do corte e a bola sobrou tranquila para Edmundo, de cabeça, empatar.


Mas o Ipatinga era mesmo melhor, e não demorou para se impor novamente. Aos 20 minutos, Amílton tentou cortar o goleiro Fabiano e foi derrubado na área. Cláudio bateu firme, no meio do gol, para marcar o segundo.


Desta vez, o time da casa não recuou, e continuou mais presente no ataque e criando chances de gol. Por isto, não demorou a chegar ao terceiro. Aos 31 minutos, Cláudio bateu escanteio da direita e Léo Oliveira cabeceou a bola, que ainda bateu no travessão antes de entrar.


O Campinense ainda tentava reagir. Tiago Saleti cobrou falta de longe, com muita força, de modo que o goleiro Marcelo Cruz desse rebote. Giuliano apareceu sozinho, com o gol aberto, mas jogou para fora a chance de descontar.


Na lógica de que quem não faz leva, saiu mais um gol ipatinguense. Leandro Brasília fez boa jogada individual pela direita e cruzou rasteiro para Amílton, que encheu o pé para marcar seu segundo tento, aos 42 minutos. O time da casa desceria para o vestiário com a confortável vantagem de 4 a 1.


No segundo tempo, o Ipatinga seguiu melhor e com o domínio territorial, mas num ritmo mais lento. Amílton recebeu belo passe de Márcio Diogo, mas chutou em cima do goleiro a chance do quinto gol.


A principal atração da etapa final foi a volta e Diego Silva. O ex-atacante do Flamengo, que é ídolo da torcida local, retornava ao time depois de quase três meses no departamento médico. Ele perdeu duas boas oportunidades: na primeira, a bola foi por cima do gol; na segunda, Fabiano fez boa intervenção.


A insistência do centroavante valeu a pena. Já eram 43 minutos quando ele recebeu na entrada da área, matou no peito com calma, esperou pela definição do goleiro e fechou o placar no Ipatingão.


FICHA TÉCNICA
IPATINGA-MG 5 X 1 CAMPINENSE-PB


Local: Ipatingão, em Ipatinga (MG)
Data: 30 de maio de 2009, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Frederico Honorato Moreira (SC)
Auxiliares: Cartões amarelos: Júnior Maranhão (Campinense); Max Carrasco (Ipatinga)


GOLS: IPATINGA: Amílton, aos 15 e aos 42, Cláudio, aos 21, Léo Oliveira, aos 31 minutos do primeiro tempo; Diego Silva, aos 43 minutos do segundo tempo
CAMPINENSE: Edmundo, aos 17 minutos do primeiro tempo


IPATINGA: Marcelo Cruz; Cláudio, Alessandro Lopes, Léo Oliveira e Marinho Donizete; Lucas (Evandro), Max Carrasco, Leandro Brasília e Marcelo Moscatelli (Diego Silva); Márcio Diogo e Amílton (Luiz Fernando)
Técnico: Marcelo Oliveira


CAMPINENSE: Fabiano, Emerson (Kléber), Márcio Giovanini e Tiago Saleti (Marcelinho); Ivan, Charles Vagner, Júnior Maranhão, Giuliano (Jaílton) e Almir; Fábio Júnior e Edmundo
TécnicoFerdinando Teixeira

Salgueiro e Icasa se enfrentam pela liderança


De olho na liderança isolada do Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro, o Salgueiro vai até Juazeiro do Norte, no Ceará, onde enfrenta o Icasa, às 20h30, no estádio Mauro Sampaio, em partida válida pela segunda rodada do torneio. Apesar de não serem apontados como os favoritos da chave, os dois times saíram vencedores de campo na estreia na Terceirona. No último domingo, no Cornélio de Barros, em Salgueiro, o Carcará derrotou o CRB por 1x0, enquanto o Papagaio foi até Sergipe e não tomou conhecimento do adversário. Venceu o Confiança por 2x0, sendo líderes por causa do saldo de gols.

Velhos conhecidos, pernambucanos e cearenses cansaram de se enfrentar na Série C do ano passado. Contando primeira e segunda fases, foram quatro jogos entre os clubes. Apesar do enorme equilíbrio, o Salgueiro levou a melhor, saindo invicto dos confrontos. Foram três empates (1x1, 2x2 e 1x1) e apenas uma vitória do Carcará, por 3x1. Na ocasião, os comandados do técnico Neco acabariam desclassificados na etapa seguinte do torneio. “Pela distância das cidades (120 quilômetros), aqui tem uma rivalidade muito grande. Eles já sabem como vamos jogar. Não duvido nada eles terem mandado alguém para analisar a gente”. disse o treinador.

O clima de disputa é tão grande entre as equipes, que, geralmente, um time costuma contratar atleta do outro. O zagueiro Marivaldo, o volante Pio e o meia Esquerdinha, que defenderam o Icasa no ano passado, hoje pertencem ao Salgueiro. Joelson, ex-Porto e Sport, que interessava ao Carcará, defenderá o time cearense até o final da temporada.

Neco não quis definir a equipe para esse confonto de logo mais, no entanto, sem querer, deu a entender que os titulares serão praticamente os mesmos que venceram o CRB. A única dúvida do treinador é no setor ofensivo. Com a regularização de Vaninho, o meia ganhará uma chance e será titular, pela primeira vez, com a camisa do Salgueiro. Dessa forma, Élvis terá liberdade para encostar em Gilson Costa no ataque. “Não gosto de mexer na base, a não ser que alguém esteja machucado”, afirmou Neco.


Icasa
Depois do péssimo Estadual, onde foi rebaixado, o Icasa quer usar a Série C como a redenção da equipe na temporada. O desempenho dos cearenses na Copa do Brasil também não foi dos melhores. O Papagaio chegou até as oitavas-de-final, passando por Portuguesa e Confiança, mas parou diante do Vasco da Gama, ao ser goleado em Juazeiro do Norte por 4x1. Para o confronto deste noite, o técnico Flávio Araújo, satisfeito com o desempenho dos seus atletas, deverá repetir a escalação que derrotou o Confiança por 2x0, em Aracaju.

Icasa
Aloísio; Tiago, Alan, Everaldo e Marcus Vinicius; Ricardo Baiano, Guto, Jeferson e Panda; Marciano e Pantico
Técnico: Flávio Araújo


Salgueiro
Luciano; Rogério, Marivaldo, Henrique e Oziel; Victor Caicó, Marcos Mendes, Tiago e Élvis; Vaninho e Gilson Costa
Técnico: Neco


Local: Estádio Mauro Sampaio (Juazeiro do Norte)
Horário: 20h30
Árbitro: Leonardo Marques Fortes/PI
Assistentes: Francisco Pereira de Lima Júnior/PI e Francisco Machado Gaspar/PI

Silas não deve vir mais

Informações vindas de Santa Catarina dão de que o técnico Silas, que estaria muito próximo de fechar com o Sport, não deve vir para Ilha do Retiro.

E de acordo com informações de bastidores da Ilha do Retiro, o principal motivo que impossibilita a vinda do treinador do Avaí para o Sport é o alto valor da multa contratual. Outro motivo seria a amizade que Silas tem com os dirigentes do clube catarinense.


Sendo assim, os cartolas Rubro-negros terão que procurar outro comandante técnico.

Fala-se também que a segunda opção, é Márcio Fernandes, ex-técnico do Santos.

Gilmar liberado para enfrentar o Fluminense

O atacante Gilmar treinou normalmente nos Aflitos e será titular do Náutico na partida deste domingo, diante do Fluminense, pela quarta rodada do Brasileirão.


Nada mais natural. Afinal, Gilmar atravessa uma boa fase e não poderia ficar de fora da partida.


Mas o que pode surpreender é se o atacante Kuki for escalado no ataque alvirrubro.


O técnico Waldemar Lemos ainda não confirmou o time alvirrubro. No entanto, pelo o que se viu nos treinos da semana, o baixinho deve jogar no ataque.


Nada contra Kuki. O fato que surpreende é que Anderson Lessa vinha sendo acionado e não estava decepcionando.


Em todo caso, Kuki está com muita vontade de ajudar o Náutico a conquistar mais três pontos diante do clube carioca.


E diante do Flu, o atacante tem boas e más lembranças.


Foi diante do Fluminense que Kuki fez sua primeira partida como titular do Náutico no Brasileirão do ano passado.


E foi exatamente neste confronto que o atacante marcou seu primeiro gol numa partida de Série A.


A má lembrança é que o Náutico perdeu a partida, por 3x1.


Desta vez, Kuki espera contar uma nova história.


A provável formação do Náutico é: Eduardo, Asprilla, Gladstone e Vágner; Derley, Júnior Carioca, Johnny, Carlinhos Bala e Wellington; Kuki e Gilmar.

Baier entra na mira de Santos e Galo. Goiás prefere outro meia

Depois da discussão com Nelsinho Baptista e de ser culpado pela torcida do Sport pela saída do treinador e a queda do clube na Libertadores, Paulo Baier pediu para ser afastado e deve oficializar a saída do clube ainda nesta sexta-feira. O empresário do meia, Neco Cirne, conversará com a diretoria rubro-negra e diz ter três propostas, sem revelar os clubes: do Goiás, de um time paulista (Santos) e outro de Belo Horizonte (Atlético-MG).


A ideia do procurador é não ter de pagar nada para rescindir o contrato do jogador com o Leão, válido até 31 de dezembro de 2010. De acordo com Cirne, os clubes que sonham com o meio-campista de 34 anos até aceitam pagar por um empréstimo. O Goiás, contudo, avisa que a volta do camisa 10 não é prioridade.


"Já tivemos interesse nele antes, mas no momento estamos em negociação com outros atletas da mesma posição", disse à GE.Net o presidente do Goiás, Syd de Oliveira, em entrevista por telefone. O dirigente confirma que ligou para os pernambucanos a fim de tratar sobre o retorno do ex-palmeirense e se decepcionou com as dificuldades que encontrou.


"Na época, o Sport não facilitou a saída do jogador, e agora o Goiás não pode voltar a negociar com ele enquanto não acertar as outras negociações. Fica mais fácil repatriar o jogador, mas se as outras negociações fecharem vamos ficar com acúmulo na posição", completou Syd, mantendo em sigilo os meias com quem negocia. "Vários acabaram furando, como o Lucio Flavio", justificou.


O Sport, por sua vez, ainda conta com o interesse do Goiás e de "outro clube do eixo Rio-Sul". A diretoria nordestina, que contratou Baier no início do ano para ser seu principal jogador na Libertadores oferecendo salário de R$ 130 mil, não está muito disposto a emprestá-lo. "A intenção é passar em definitivo. O Sport quer ser ressarcido do investimento que fez nele, mas não vai botar obstáculo na transferência", avisou o diretor do futebol rubro-negro, Álvaro Figueira.


Neste cenário, o meia e seu empresário tentam agilizar sua saída de Recife. Neco Cirne não revela, mas um dos interessado é o Atlético-MG - Celso Roth já havia tentado levar o veterano armador para o Grêmio em janeiro. Outro provável futuro do jogador é o Santos. Enquanto isso, o camisa 10 nem treina mais na Ilha do Retiro.


"Por enquanto, só posso dizer que nem a saída dele do Sport está certa ainda. Estamos vendo isso. Hoje (sexta-feira) vou falar com o Guilherme Beltrão, que é o vice-presidente de futebol do Sport, para definir tudo", limitou-se a informar Neco Cirne.

Mundão do Arruda está pronto para receber jogo da Seleção


O gramado do estádio do Arruda foi aparado e ganhou aplicações de grama sintética em alguns pontos, ideal para aquecimento dos atletas, que também ganharam armários individuais. Para atender aos 800 pedidos de credenciamento feitos por jornalistas, estão sendo construídas mais 80 cabines de madeira.


E para aproveitar o aumento no fluxo de pessoas, o clube vai inaugurar uma nova loja na segunda-feira (1). Os ingressos estarão à venda em doze pontos da cidade, incluindo a bilheteria do clube, a partir do dia 3 de junho. No dia do jogo não haverá comercialização de ingressos no estádio.


O ingresso custa R$ 50 para a arquibancada superior e R$ 70 para a inferior; estudantes pagam meia. Serão vendidos 55 mil ingressos. Para os sócios tricolores, uma facilidade: o jogo poderá ser assistido no setor de sociais, ao custo de R$ 250,00 a cadeira.


POLÊMICA
Entre as seis mil cadeiras disponíveis,as 1.200 delas são cativas, ou seja, têm dono, que paga o ingresso de arquibancada normalmente para assistir às partidas do Santa Cruz. A dúvida é se o proprietário da cadeira no jogo da Seleção teria o mesmo direito. O juiz Auziênio Carvalho Cavalcanti entendeu que sim e concedeu uma liminar a dois torcedores do clube, que vão poder pagar ingresso da arquibancada para ficar nas cadeiras. O clube deve recorrer.


O advogado do Santa, Miguel Moura, defende que nenhum torcedor é proprietário do espaço, mas concessionários de uso, e, portanto, têm o uso das cadeiras. Segundo Moura, o torcedor terá que pagar um ingresso diferenciado para usar os camarotes, mas o valor ainda não foi definido.

Silas a caminho da Ilha do Retiro?

As notícias não param de chegar na redação do JC sobre a contratação do novo técnico do Sport para o restante do Campeonato Brasileiro.


De todos os nomes que estão sendo comentados, o mais forte é o de Silas, que está no comando do Avaí-SC.


O que está travando a negociação é a boa relação que o treinador tem no clube catarinense e, principalmente, a multa rescisória do contrato.


Fala-se também que a segunda opção, caso a negociação com Silas não seja concretizada, é Márcio Fernandes, ex-técnico do Santos.


Os dirigentes, claro, não se pronunciam sobre o assunto.

Podem acontecer dispensas na Ilha

Na manhã desta sexta-feira (28), surgiu a informação na Ilha do Retiro, que alguns atletas podem ser dispensados pela diretoria a qualquer momento.

E as especulações dão conta de que os primeiros a sair podem ser o lateral-direito Jonas e o centroavante Guto (Ambos na foto).


Saídas da Comissão Técnica


Vale ressaltar que além do técnico Nelsinho Batista, também deixaram o Sport o seu auxiliar técnico Gustavo Sales Bueno, o preparador físico Eduardo Batista e o preparador de goleiros Roberto Rojas. Além disso, o auxiliar de Nelsinho em São Paulo, o Pimentel, não vatem mais vínculo como Sport.

sexta-feira, maio 29, 2009

SÃO JOÃO VAI DETONAR NO SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE CARUARU


SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE CARUARU PROMOVE UMA FESTA DE ARROMBA!!!

NO SÃO JOÃO DE CARUARU – A CAPITAL BRASILEIRA DO FORRÓ!!!



SERÁ DIA 13 DE JUNHO EM SUA SEDE SOCIAL NA RUA SÃO VICENTE FÉRRER – BOA VISTA II – CARUARU.



VÁ BRINCAR O MELHOR SÃO JOÃO DO INTERIOR DE PERNAMBUCO

NO SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE CARUARU

Saiu porque disse a verdade

Jonas, Paulo Baier e Ciro (matéria postada hoje no n/parceiro PERNAMBOLA)

Paulo Baier disse que Nelsinho teria ofendido ele, Ciro e o lateral Jonas



Agora há pouco, o agora ex-meia do Sport, Paulo Baier, chutou o pau da barraca. Em entrevista concedida na sede do Sport, Paulo Baier disse que Nelsinho Batista teria ofendido alguns jogadores depois da derrota para o Atlético/MG, no último domingo, na Ilha do Retiro. Nelsinho disse ontem que saiu porque o ciclo dele no Sport acabou, que "não tinha mais clima".


Assim que chegou no Rio de Janeiro, Nelsinho Batista disse que não houve nenhum desentedimento com Paulo Baier, e até o meia disse que era uma discussão normal de jogo. Na entrevista coletiva de ontem, o presidente leonino Silvio Guimarães disse que a briga entre Paulo Baier e Nelsinho foi a "gota d'água". Aí a dúvida ficou no ar: "Será que isso realmente aconteceu e foi sério?".


Hoje, Baier revelou como teria sido essa tal 'briga'.


Segundo Paulo Baier, Nelsinho o teria chamado de "pipoqueiro". E chamou o atacante Ciro de "mulherzinha". Disse também que Paulo Baier não merecia tudo o que ganhava no Sport (ele ganhava cerca de R$ 110 mil por mês, o mais bem pago do elenco).


Disse também ao lateral Jonas que se fosse o jogador, pediria pra sair do clube.


Baier encarou o técnico. Mas o atacante Ciro saiu chorando.


Ainda hoje, Ciro deu entrevistas à Rádio Jornal. Disse que escreveu uma carta ao ex-técnico rubro-negro agradecendo por tê-lo colocado no time principal e o ajudado como jogador de futebol. Inclusive deu um livro ao ex-comandante. No meio da entrevista, Ciro mais uma vez chorou.


Veja matéria completa, no Pernambola, clicando aqui

Baier diz que Nelsinho xingou os atletas no vestiário


A saída de Nelsinho Batista continua repercutindo na Ilha do Retiro. Na manhã de hoje, o meia Paulo Baier concedeu entrevista coletiva para desvincular a decisão do treinador da discussão que os dois tiveram na quarta-feira à noite. Baier revelou detalhes da conversa entre o treinador e o elenco antes da confusão, inclusive a cobrança direcionada a Ciro e Jonas.


Baier falou que nada mais fez do que sair em defesa dele e dos companheiros. "Nelsinho estava exaltado no dia. A gente até estranhou", disse. Segundo ele, o treinador chamou Ciro de "mulherzinha" e disse a Jonas que "se fosse ele, pediria para sair do Sport". "Ele falou do meu salário na frente de todos e ficou insinuando que eu era pipoqueiro, que se eu não quisesse ficar, saísse. Disse para ele que não era assim", citou Baier.


Apesar de admitir a discussão posterior, Baier fez questão de dissociar a saída de Nelsinho a confusão. "Não tem relação nenhuma. Nelsinho não saiu por isso. Estão querendo me fazer de bode expiatório, mas não vão. Por isso vim falar isso para vocês, vim esclarecer tudo o que aconteceu no vestiário", concluiu.

Lesões musculares derrubam Gonçalves e Alex Xavier


Dupla de zagueiros do Santa Cruz deve ser desfalque no primeiro amistoso do Tricolor


O Departamento Médico do Santa Cruz tirou de campo os zagueiros Gonçalves e Alex Xavier devido a lesões musculares. Nenhum dos dois deve ser escalado para participar do amistoso contra o 1º de Maio no dia 3 de junho.
A situação de Alex Xavier é um pouco mais complicada. Ele vem se queixando de dores na coxa direita, na parte anterior, e deve ficar ausente por algumas semanas.

A ausência de Gonçalves, por sua vez, não deve ser tão longa. Ele reclamou de dores na panturrilha direita e já está em tratamento.

Com dores na perna esquerda, Acosta não deve jogar contra o Atlético-PR


O Náutico joga pela primeira divisão neste domingo (24), às 16h. O time alvirrubro vai até Curitiba enfrentar o Atlético Paranaense, ainda sem o novo reforço do time: o uruguaio Acosta.

A estrela voltou, mas na apresentação, no Centro de Treinamento do Náutico, Acosta reclamou de dores na perna esquerda. A mesma que ele fraturou ano passado, quando defendia o Corinthians.

"A fratura dele está consolidada. Não teve nenhum problema com relação à fratura que ele teve que há nove meses, na tíbia esquerda, ele só teve essa contusão agora e como está um pouco dolorido, nós optamos por preservar", explica o médico do clube, Cristian Pedrosa.

De acordo com o médico do clube, o uruguaio não tem problemas na fratura, mas vai ser preservado


Nada de grave. O uruguaio vai estar liberado pra treinar próxima na segunda-feira, mas antes, Acosta verá seu novo clube em ação contra o Atlético Paranaense.

Para o jogo de domingo, o zagueiro Gladstone está liberado. O volante Galiardo e o lateral-esquerdo Edson Miolo, que voltaram de uma contusão, ainda recuperam a parte física.

"Contra o Goiás também jogamos dessa maneira conseguimos um ponto, conseguimos a vitória contra o Cruzeiro”, comenta o meio-campo Johnny. “A gente espera dar sequência, independente do esquema tático".

Estádio dos Aflitos terá reforma no gramado


Chuvas da época têm deixado o estado do gramado ainda mais deteriorado



O gramado alvirrubro foi eleito o pior do Campeonato Brasileiro numa votação feita pelos capitães dos vinte clubes que jogaram na competição no ano passado. Esse ano, Cruzeiro e Internacional, que passaram por lá recentemente, fizeram coro às queixas. Mas a reclamação já tem data para acabar porque na última terça-feira (26) o Náutico acertou contrato com a Greenleaf, empresa que reformou o gramado do Maracanã e no CT do próprio Timbu.


Se o estado do gramado já não era dos melhores, a situação só piorou com as chuvas dos últimos tempos. A reforma inicial será feita nos próximos vinte dias e servirá para garantir condições mínimas de jogo nas próximas partidas do Campeonato Pernambucano. Segundo o presidente executivo do Náutico, Maurício Cardoso, a previsão é de que uma reforma definitiva seja feita no final do ano.


A restauração do gramado, no entanto, não deve interferir na partida do próximo domingo contra o Fluminense, uma vez que a partida seguinte em casa só vai acontecer no dia 20 de junho, contra o Coritiba.

Sport já procura novo treinador

Dois técnicos estão na mira do Leão


Nelsinho Batista deixou o comando técnico do Sport no início da tarde desta quinta-feira (28). Por conta disso, a diretoria de futebol Rubro-negra vai ter que contratar um novo treinador para comandar o Leão no restante da Série A deste ano.


E de acordo com o presidente Rubro-negro, Sílvio Guimarães, os dirigentes Guilherme Beltrão e Álvaro Figueira já estão contatando dois treinadores. “Autorizei aos meus dirigentes a procurarem um substituto para o Nelsinho. E dois nomes de treinadores estão aprovados por todos os dirigentes do clube”, explicou.


Sílvio, porém, fez questão de afirmar que esses treinadores não são Geninho, tampouco Hélio dos Anjos, que já treinaram o Sport em outras temporadas. “Posso garantir que nenhum dos dois vai ser o novo técnico do Sport, mas no momento não quero mais dar dicas sobre o nosso possível treinador”, concluiu.


No entanto já se sabe que um esses dois nomes é o de Ney Franco, que no momento comanda o Botafogo, que inclusive, vai ser o próximo adversário do Sport.

Nelsinho diz à imprensa do Rio que não brigou com Baier


O presidente do Sport, Silvio Guimarães, foi bem claro:

"O desentendimento de Nelsinho com Paulo Baier foi a gota d'água para a saída do treinador do clube".

No entanto, o técnico Nelsinho Batista, que não quis revelar os motivos do seu pedido de demissão do Sport na entrevista coletiva, falou ao site Lance!.

E garantiu que não houve briga com atleta algum.

"Achei que este era o momento de sair do Sport. Fiz um grande trabalho no clube e tenho certeza que deixei as portas abertas para uma volta no futuro. De uma coisa todos podem ter certeza, não saí do clube por causa de briga com os jogadores".

"Pretendo ficar dez dias descansando e depois analisar as propostas que vierem. Mas nunca se sabe, de repente pode aparecer um convite muito bom e terei que adiar esses planos", completou o treinador, em entrevista concedida ao repórter Bernardo Carvalhal.

Paulo Baier nega briga com Nelsinho. 'Foi uma discussão normal'


Depois de ter seu nome envolvido na repercussão da surpreendente saída do treinador Nelsinho Batista do Sport, o meia Paulo Baier procurou evitar falar com a imprensa, mas terminou conversando com o repórter José Silvério, da Rádio Jornal, e explicando a sua visão da situação.


Paulo Baier, em primeiro lugar, negou que tenha brigado com o treinador do Sport; disse que o que houve foi uma discussão normal, de cobrança. O jogador não quer ser taxado pela saída de Nelsinho.


"Não teve nada a ver com isso. Logicamente, a gente discutiu, mas foi uma coisa normal que aconteceu, que era de jogo, uma cobrança. Fiquei surpreso pela saída dele, mas amanhã a gente senta, conversa. Falaram que eu e Jonas brigamos, mas não é verdade, o Jonas não foi nem ao treino. Amanhã eu falo o que aconteceu. Queria que ficasse bem claro que a saída de Nelsinho não foi por causa da minha discussão com ele, para que eu não saia como bandido. Ele já estava cansado, desgastado", declarou.


Quanto ao seu futuro, embora a saída dele do clube seja iminente, o jogador diz que espera conversar amanhã com o presidente do Sport para resolver a situação. "Não adianta ficar num clube que, de repente, as pessoas vão ficar te olhando diferente. Amanhã vamos sentar com o presidente e conversar para ver o que acontece. Se a gente fica ou sai. Ficou um clima meio chato, principalmente par amim e para o Jonas", revelou.


Finalizando a conversa, Paulo Baier falou bem de Nelsinho. "Tenho admiração muito grande por Nelsinho, um grande treinador, um dos melhroes do Brasil. Quem diria se eu tivesse essa força para derrubar um treinador. Eu que sempre gosto de estar junto com o treinador, ajudando", disse.

Geday renova com o Ypiranga até 2012


Segundo notícia postada no Blog do Torcedor do JC, ainda não confirmada pela direção do Ypiranga desta cidade. A verdade é que não nos encontramos até o momento, com nenhum diretor do Alviazulino de Santa Cruz do Capibaribe e muito menos com o atleta que vem se restabelecendo da cirurgia no joelho. Eis na íntegra a notícia veiculada ontem na capital pernambucana:

"O goleiro Geday, do Ypiranga, após fazer um bom Campeonato Pernambucano pelo clube, renovou contrato até 2012".

Enterro de Adilson Couto será nesta sexta em Santo Amaro

O enterro do radialista e comentarista esportivo Adilson Couto está marcado para as 16h desta sexta-feira (29), no cemitério de Santo Amaro, área central do Recife, segundo informou familiares do narrador esportivo da Rádio Jornal.

Adilson morreu nessa quinta-feira, aos 62 anos, vítima de insuficiência respiratória, provocado por um enfisema pulmonar. Adilson estava numa oficina mecânica, quando sentiu-se mal e foi levado para a Policlínica Amaury Coutinho, no bairro Campina do Barreto, no Recife.


Conhecido como o grau 10 internacional, Adilson Couto era o narrador principal da Rádio Jornal há 17 anos

Conhecido como o Grau 10 Internacional, Adilson Couto era o narrador principal da Rádio Jornal há 17 anos

O enterro do radialista e comentarista esportivo Adilson Couto está marcado para as 16h desta sexta-feira (29), no cemitério de Santo Amaro, área central do Recife, segundo informou familiares do narrador esportivo da Rádio Jornal.


Adilson morreu nessa quinta-feira, aos 62 anos, vítima de insuficiência respiratória, provocado por um enfisema pulmonar. Adilson estava numa oficina mecânica, quando sentiu-se mal e foi levado para a Policlínica Amaury Coutinho, no bairro Campina do Barreto, no Recife.


Narrador principal da Rádio Jornal há 17 anos, Adilson Couto era casado e pai de duas filhas.



Adilson estava se recuperando de uma pneumonia, que o havia afastado das transmissões esportivas durante 15 dias. Há um mês, ele descobriu que sofria de enfisema pulmonar. Por isso, estava diminuindo a carga de trabalho e o consumo de cigarro. A sua última transmissão esportiva aconteceu no último domingo, na partida Sport 2x3 Atlético-MG, na Ilha do Retiro.



Conhecido como o “Grau 10 Internacional”, por conta de sua vasta experiência em narrações esportivas, Adilson Couto nasceu em Petrópolis, no Rio de Janeiro, onde começou a sua carreira. Radicado em Pernambuco há 32 anos, trabalhou na Rádio Clube de onde se transferiu para a Rádio Jornal, onde era o narrador principal há 17 anos e comandava a equipe esportiva do "Escrete de Ouro do Rádio".



“Era uma pessoa muito próxima de todos. Todos gostavam muito dele. Adilson tinha uma forma especial de narrar os jogos. Ele dava um brilho especial à transmissão. Comandava a torcida durante as partidas. É uma perda lamentável”, comentou Paulo Fernandes Neto, diretor-executivo da Rádio Jornal.

Uma história que ficará marcada

Uma história bonita, que com certeza vai ficar marcada nos registros do Sport. Assim foi a trajetória do técnico Nelsinho Batista à frente do time rubro-negro. Foram quase um ano e seis meses de ligação. Nesse tempo, o treinador construiu uma bonita ligação com o Leão e a sua torcida, através de muitas vitórias e, principalmente, títulos. Foram três: dois do Campeonato Pernambucano e o mais comemorado de todos, da Copa do Brasil.

Nelsinho Batista deixa o Sport com números para lá de positivos. Foram 105 jogos dirigindo o Leão. Disputou Campeonato Pernambucano, Brasileiro da Série A, Copa do Brasil e Copa Libertadores da América. O retrospecto aponta 60 vitórias, 22 empates e 23 derrotas. Aproveitamento de 64,12%.




A estreia, diante de uma desconfiada torcida rubro-negra, não poderia ser melhor. No dia 12 de janeiro de 2008, o Sport vencia o Salgueiro por 4x0, no Campeonato Pernambucano. A emblemática partida de número 100 foi contra a LDU, no dia 29 de abril, pela Copa Libertadores. Uma vitória por 3x2, em Quito, no Equador. Com Nelsinho à frente, o Sport foi onde nunca havia ido antes no torneio. Chegou às oitavas-de-final, perdendo para o Palmeiras, nos pênaltis.


Junto com Nelsinho Batista, se foi também toda a sua comissão técnica, formada pelo preparador físico Eduardo Batista (que é filho dele), o preparador de goleiros Roberto Rojas e o assistente técnico Gustavo Bueno.

Família ainda não definiu o local e a hora do sepultamento


Morre Adilson Couto, o “Grau Dez Internacional” do rádio


A crônica esportiva pernambucana perdeu a sua grande voz na noite de ontem. O narrador da Rádio Jornal, Adílson Couto, de 62 anos, popularmente conhecido como o “Grau Dez Internacional”, não resistiu a um infarto fulminante. Couto estava em uma oficina quando se sentiu mal. Ele foi encaminhado para a Policlínica Amaury Coutinho, na Campina do Barreto, onde já chegou sem vida.


Nascido em Petrópolis/RJ, o integrante do tradicional Escrete de Ouro da emissora iniciou a sua carreira em 1967, na Rádio Continental, no Rio de Janeiro. Adílson passou por outras 13 emissoras em todo o Brasil, além de ter trabalhado nas TV Tupi, Excelsior e Continental. Ele era o grande nome da narração esportiva da Rádio Jornal há 17 anos.


Nos últimos tempos, o narrador vinha passando por alguns problemas de saúde. Adílson ficou 15 dias afastado do seu ofício por conta de uma pneumonia. No dia 5 de maio, o “Grau Dez” estava escalado para fazer o jogo entre Sport e Palmeiras, válido pela Libertadores da América, mas teve um mal estar e ficou fora da jornada. Adílson Couto era casado e pai de duas filhas. Até o fechamento desta edição, os familiares ainda não haviam definido o horário e o local do enterro do narrador.


À família do "Grau Dez Internacional" às condolências do FALTOU O GOL, pela perda irreparável de um grande ícone do Rádio Esportivo Brasileiro. Descanse em paz Adilson Couto...

Atacante Márcio Barros acerta com o Náutico

Após ganhar o Oscar 2009 de melhor atuação, com o longa “O retorno de Acosta é invenção da imprensa”, a diretoria do Náutico não conseguiu manter o mesmo nível da obra anterior e não convenceu no seu novo trabalho “A incrível arte de negar Márcio Barros” e, ontem, foi contemplado com o troféu Framboesa de Ouro, dado às piores atuações da temporada em Hollywood, ao anunciar a contratação do atacante Márcio Barros, ex-Santa Cruz. Apesar da fraca bilheteria, Barros será apresentado hoje, nos Aflitos, pela manhã, em sessão única. Em 22 partidas pelo Santa Cruz - sendo 20 pelo Estadual e duas pela Copa do Brasil -, o centroavante marcou nove gols com a camisa do Mais Querido.


Diferentemente do episódio com o uruguaio - quando ninguém contava com o retorno do jogador ao Timbu, até por conta do seu alto salário no Corinthians -, o nome do ex-tricolor já vinha sendo ventilado nos Aflitos há cerca de 15 dias. Porém os dirigentes alvirrubros nunca confirmaram interesse no atleta. Ainda na última quarta-feira, o vice-presidente de futebol, Ricardo Valois, afirmou. “Iremos anunciar um atacante até sexta-feira (hoje), mas não é o Márcio Barros. Fiquei sabendo até que ele estava acertando com o Bahia. Estamos aguardando apenas a liberação do treinador para anunciar esse novo atacante”, afirmou Valois, na ocasião.


Com a chegada do ex-tricolor, o atacante Adriano Magrão pode estar com as malas prontas para deixar os Aflitos. Informações de bastidores dão conta de que ele deve acertar seu retorno ao Gama/DF, que demonstrou interesse em contar com o atleta para a disputa da Série C.


Rindo à toa e de bem com a vida, o Náutico faz os seus últimos ajustes para enfrentar o Fluminense, domingo, nos Aflitos. A equipe encara os cariocas com a intenção de vencer em casa para se manter na briga pela liderança do Brasileirão e, provavelmente, será a mesma que bateu o Atlético Paranaense, na última rodada. A única exceção, talvez, seja a entrada de Galiardo, totalmente recuperado de um estiramento na panturrilha direita, para a saída de Eduardo Eré. “Há essa possibilidade, mas vou esperar os trabalhos de amanhã (hoje) e de sábado (amanhã) para definir a equipe. O mais importante é manter a mesma forma de jogar”, comentou Waldemar Lemos, treinador alvirrubro.


Sobre a reviravolta que aconteceu com a sua equipe neste início de Brasileirão e o bom momento que vive o Náutico na competição, o comandante alvirrubro preferiu manter a cautela. “Estamos fazendo o nosso trabalho. A partir do momento em que a gente deixar de ser esse ‘cavalo paraguaio’ que falam, aí começarão a se preocupar mais conosco”, declarou Lemos, em tom de ironia.


DERLEY


A diretoria alvirrubra pôs fim à novela Derley, ontem, e assinou a renovação de contrato do volante. De acordo com os dirigentes, o jogador fica nos Aflitos até, no mínimo, maio de 2010.

Marquinhos só falta assinar contrato

O lateral-esquerdo Marquinhos, de 30 anos, que já vestiu a camisa de Náutico e Sport, chegou ao Arruda na tarde de ontem, mas ainda não assinou contrato com o Santa Cruz. A oficialização do vínculo deve acontecer hoje, depois que o jogador for submetido aos imprescindíveis exames médicos. No estádio tricolor, a diretoria coral tentou evitar que Marquinhos conversasse com a imprensa antes de finalizar o acordo, mas o atleta já havia concedido entrevista na sua chegada ao Aeroporto dos Guararapes. Nas declarações, ele já se porta como empregado do clube. “Para mim, jogar no Santa Cruz é um grande desafio. Temos que colocar o clube de volta ao lugar onde ele merece”, disse ele ao site “Loucos Pelo Santa”.


Durante a noite, o dirigente do Tricolor, Nevton Borba, conversou bastante com o atleta, apresentando a ele, inclusive, as dependências do Arruda. “Ele ainda não assinou contrato, até porque não deu tempo de realizar os exames médicos. Estou aproveitando para mostrar o Arruda para ele. Amanhã (hoje), Marquinhos deve passar pelos exames para depois assinar a documentação”, explicou Borba, que também aproveitou os momentos para conhecer melhor o jogador. “Acho importante ter essa conversa com os atletas que estão chegando ao clube. Temos que ter certeza que eles estão dispostos a encarar esse desafio. Queremos jogadores com disposição e espírito de luta, que ainda tenham ambição, vontade de jogar futebol e superar as dificuldades”, pontuou o dirigente.


Os exames médicos não devem ser problema, já que Marquinhos entrou em campo na última quarta-feira, ainda vestindo a camisa do Resende/RJ. “Estou muito bem fisicamente, não tenho nenhum problema, tanto que vinha atuando regularmente”, declarou o atleta, que, no passado, conviveu com lesões que atrapalharam a sua carreira.


Marquinhos, inclusive, aproveitou para “cutucar” o amigo Batata - hoje auxiliar técnico do Mais Querido -, com quem ele conviveu bastante nos tempos de Náutico. Na época, muitas pessoas confundiam os dois, já que ambos eram adeptos do visual “careca”. Segundo o lateral, nessa passagem pelo Santa Cruz é impossível que o problema se repita. “Pelo que eu fiquei sabendo ele está muito acima do peso (risos). O Batata é um grande amigo meu. Desejo muito boa sorte a ele nessa nova etapa da carreira”, falou.

Wellington visita ex-companheiros

O atacante Wellington, aquele mesmo que teve uma boa passagem pelo Náutico no ano passado, onde foi apelidado de Wellington Tanque, está de volta ao Timbu. Porém, muita calma nessa hora. Antes que a euforia tome conta dos alvirrubros, e a torcida comece a ensaiar cantos para o jogador, ele está apenas passando férias no Recife e aproveitou para rever os seus ex-companheiros de time, no treinamento de ontem pela manhã, no CT Wilson Campos.


Com apenas 21 anos, o atleta formado nas categorias de base do Internacional foi contratado no início do segundo semestre do ano passado pelo Hoffenheim, da Alemanha, e tem contrato firmado com o clube até 2013. O Tanque aproveitou a visita para negar qualquer possibilidade de se transferir para algum clube pernambucano neste momento. “Eu não fui procurado pelos dirigentes do Sport e nem vim para Recife para acertar com eles, como eu li na imprensa. Estou apenas passando férias aqui”.


Na Alemanha, o jogador não teve muita sorte. Com duas lesões seguidas - na panturrilha e nos ligamentos do tornozelo esquerdo -, Wellington ainda procura o seu espaço na equipe alemã, que conta com os brasileiros Luis Gustavo e Carlos Eduardo, além de Maicossuel, recém-contratado ao Botafogo. “O futebol de lá é muito mais pegado. Não é qualquer carrinho que os juízes marcam falta. O jogador tem que aprender a ficar de pé”.

“Não quero sair como bandido”

Apontado como o pivô principal da saída do técnico Nelsinho Batista, o meia Paulo Baier também está deixando o Sport. A notícia, que veio no meio da tarde, já era esperada. Sem clima para permanecer, o jogador teve uma conversa com o presidente Sílvio Guimarães. Ficou decidido que o clube vai negociá-lo de alguma maneira, já que o contrato dele vai até o final de 2010. O Goiás, último clube do meia, e o Vitória/BA aparecem como prováveis destinos.


Há um bom tempo sem conceder entrevistas, Baier ontem, finalmente, quebrou o silêncio. Inicialmente, ele tinha a intenção de falar apenas hoje, mas ontem, quando deixava o clube - não treinou com o grupo -, não teve como evitar os jornalistas. O principal questionamento era sobre o desentendimento dele com Nelsinho Batista. O meia admitiu a rispidez da conversa, mas, mesmo assim, a classificou como “normal”. “A gente discutiu, sim, mas foi uma coisa normal, de cobrança”, contou.


Assim como Sílvio Guimarães, a grande preocupação de Baier era desvincular a saída de Nelsinho com o atrito que eles tiveram. “Isso não teve nada a ver. Não quero sair como bandido. O Nelsinho saiu porque estava cansado, desgastado. Nunca tive problema nenhum com treinador, sou um jogador bom de grupo”, afirmou o jogador, que admitiu ter ficado sem clima para permanecer. “Sei que, depois disso, as pessoas vão me olhar diferente. O clima ficou chato para mim”.


O presidente rubro-negro também foi pelo mesmo lado. Para ele, não havia mais como o jogador ficar. “Estão colocando toda a responsabilidade em cima dele. O Paulo acabou virando um bode expiatório de toda essa situação”, admitiu Sílvio.

Torcida protesta contra Paulo Baier e diretoria

A torcida rubro-negra não engoliu pacificamente a saída do técnico Nelsinho Batista. Assim que ficaram sabendo da notícia, muitos torcedores que não costumam acompanhar o dia a dia da equipe foram à Ilha do Retiro saber dos últimos acontecimentos. A insatisfação diante da saída do treinador causou uma reação nos rubro-negros. Na frente do portão que dá acesso ao estacionamento dos vestiários e sala de imprensa, eles iniciaram um protesto. Os alvos eram o meia Paulo Baier e a diretoria do clube.


Quando a história de que Baier e Nelsinho haviam discutido rispidamente chegou aos ouvidos da torcida, eles não pouparam o jogador. Muitos xingamentos foram direcionados a ele, que, nesta hora, já havia chegado ao clube, mas estava no vestiário, de onde dificilmente deve ter ouvido as provocações. A diretoria também não foi poupada. Os torcedores pediam desde contratações até a prestação de contas do dinheiro que entrou no clube durante a campanha da Libertadores.


Ouvindo o protesto, o presidente Sílvio Guimarães foi pessoalmente conversar com os torcedores. Deu a eles as mesmas explicações que havia concedido há bem pouco tempo à Imprensa. “Não pude fazer nada com Nelsinho. Conversei muito com ele, tentei demovê-lo da ideia, mas ele estava irredutível”, tentou explicar o dirigente, que, cobrado pelas prestação de contas da Libertadores, convocou a torcida para mostrar os balanços do clube. “Estou diariamente aqui. Quem quiser, pode me procurar, que eu mostro os balanços que apresentamos ao Conselho Deliberativo.”


O sentimento de insatisfação com a saída de Nelsinho era geral entre os torcedores, que crucificaram Paulo Baier. “A culpa principal é dele. Entre Nelsinho e ele, preferia Nelsinho, claro”, disse o estudante Péricles Nunes, 17 anos. Já o motorista José Fernandes da Silva, 44, até entendeu o lado do treinador, mas diz que o time perde muito sem ele. “Cada um sabe o que é melhor para si. Se ele pediu para sair, era porque tinha seus motivos. Agora, o Sport perde muito”, afirmou.


TIME


O dia ontem, no Sport, teve de tudo, “até” treinamento do time, que se prepara para enfrentar o Botafogo, amanhã, no Rio de Janeiro. Sob o comando do interino Levi Gomes, técnico dos juniores, o elenco realizou um coletivo e retornou à formação com três zagueiros, trazendo medalhões como Sandro Goiano e Fumagalli de volta à equipe titular. “Nessa hora, é fundamental ouvir o grupo também para ver o que é melhor”, disse Levi. A equipe escalada por ele foi a seguinte: Magrão; Igor, César e Durval; Moacir, Hamilton, Sandro Goiano, Fumagalli e Dutra; Wilson e Luciano Henrique.

quinta-feira, maio 28, 2009

O rádio de Pernambuco está de luto!!!



Faleceu no início desta noite o narrador esportivo Adilson Couto.

Dono de uma das vozes mais populares e queridas do rádio pernambucano, o narrador esportivo Adilson Couto faleceu no início da noite desta quinta-feira. O radialista foi vítima de um infarto fulminante. Ele tinha 62 anos, era casado e pai de duas filhas. Pernambucano de coração, Adilson Couto era carioca, natural do município de Petrópolis.


Por volta das 18h30, ele estava saindo de uma oficina mecânica quando começou a passar mal e foi levado às pressas para a Policlínica Amaury Coutinho, na Zona Norte do Recife. Ele ainda foi atendido com vida, mas faleceu minutos depois de dar entrada na unidade de saúde. Adilson Couto era fumante e apresentava problemas cardíacos há anos.


O narrador esportivo trabalhava há 34 anos no Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, sendo 17 anos dedicados a Rádio Jornal.


Carioca de Petrópolis foi considerado o mais jovem locutor esportivo do Brasil. Adilson Couto começou sua carreira em 1967, quando tinha 17 anos, na Rádio Continental, do Rio de Janeiro. O profissional traz na bagagem a experiência de haver passado por mais de 13 emissoras de rádio no País, além das TVs Tupi, Excelsior e Continental. Adillson considerava o rádio o companheiro de todas as horas e sempre era grato ao público - que mantinha há anos a equipe esportiva do Rádio Jornal que ele comandava como líder em audiência em todo estado de Pernambuco . Ele retribuía todo o carinho do povão para com o seu trabalho, com uma narração "vibrante e imparcial".